57,1% dos cearenses têm excesso de peso, aponta IBGE

PUBLICIDADE
21 ago 2015

Diário do Nordeste – Dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), alertam para a saúde do Ceará. Segundo o estudo, uma média de 57,1 dos cearenses com mais de 18 anos têm excesso de peso e 18,7% estão obesos, sendo que a obesidade atinge mais as mulheres do que homens. Elas já são um quarto da população ou 25,1%. Eles representam 16,6%.

 

Segundo o IBGE, o sobrepeso tem atingido mais as mulheres do que homens

Segundo o IBGE, o sobrepeso tem atingido mais as mulheres do que homens

A média cearense está acima da nacional. No Brasil, 56,9% das pessoas estão com excesso de peso, ou seja, têm um índice de massa corporal (IMC) igual ou maior que 25. Além disso, 20,8% das pessoas são classificadas como obesas por terem IMC igual ou maior que 30. A obesidade é um fator de risco importante para doenças como hipertensão, diabetes e câncer.

 

Na avaliação do tamanho da cintura dos brasileiros, a conclusão foi que 37,7% tem cintura aumentada, o que também eleva riscos de doenças cardiovasculares e diabetes. A cintura é considerada aumentada quando é maior que 88 cm para mulheres e que 102 cm para os homens. Entre elas, esse problema foi bem mais prevalente: 52,1% das mulheres e 21,8% dos homens têm o problema.

 

A pressão alta, que pode estar relacionada ao sobrepeso, foi constatada em 22,3% dos entrevistados no momento da pesquisa. Já 5,9% das pessoas apresentavam pressão baixa. No Ceará, 8,2% da população apresenta pressão arterial baixa e 20,1%, alta. Nesse quesito, os homens são mais afetados, com 23,4% contra 17,1% das mulheres.

 

Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) que teve o terceiro volume de resultados divulgados nesta sexta-feira (21). O primeiro volume de dados foi divulgado em dezembro de 2014 e o segundo foi divulgado em junho de 2015.

Comentários