Abaixo-assinado de alunos cobrando explicações da Cagece sobre qualidade da água reúne quase 600 assinaturas

Abaixo-assinado de alunos cobrando explicações da Cagece sobre qualidade da água reúne quase 600 assinaturas

PUBLICIDADE
18 abr 2016

Insatisfeitos com a qualidade da água fornecida pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece, estudantes da rede estadual, municipal e particular de ensino de Aurora organizaram um abaixo-assinado com 559 assinaturas. Os alunos reivindicam da companhia uma solução quanto à qualidade do líquido distribuído nas escolas.

 

O jovem estudante José Neto – Presidente do Grêmio Estudantil da Escola de Ensino Estadual e Profissional Leopoldina Gonçalves Quezado explica que a reivindicação surgiu a partir do momento em que alunos começaram a reclamar da coloração e do gosto da água que sai das torneiras dos bebedouros. FOTO: RENATO BRITO

O jovem estudante José Neto – Presidente do Grêmio Estudantil da Escola de Ensino Estadual e Profissional Leopoldina Gonçalves Quezado explica que a reivindicação surgiu a partir do momento em que alunos começaram a reclamar da coloração e do gosto da água que sai das torneiras dos bebedouros. FOTO: RENATO BRITO

O abaixo-assinado foi apresentado aos vereadores na Câmara Municipal, em sessão ordinária deste sábado (16). Por meio de requerimento do vereador Paulo José e subscrito pelos demais pares, o documento será encaminhado à Cagece.

 

O jovem estudante José Neto – Presidente do Grêmio Estudantil da Escola de Ensino Estadual e Profissional Leopoldina Gonçalves Quezado explica que a reivindicação surgiu a partir do momento em que alunos começaram a reclamar da coloração e do gosto da água que sai das torneiras dos bebedouros. “O nosso primeiro passo foi coletar assinaturas de algumas escolas do nosso município, agora esperamos que com a ajuda dos nossos representantes na Câmara, uma resposta convincente possa ser dada pela Cagece, concessionária responsável pela distribuição do líquido em nossa cidade”, disse José Neto.

 

Assinaram o abaixo-assinado; alunos das Escolas Estaduais: Leopoldina Gonçalves Quezado, Monsenhor Vicente Bezerra e Tabelião José Pinto Quezado. Da rede particular de ensino, a adesão ocorreu por parte das escolas: Paroquial Senhor Menino Deus e Turma da Mônica. Da rede municipal apenas a Escola Romão Sabiá aderiu ao movimento, uma vez que a Escola Antônio Landim de Macedo não depende da Cagece por possuir poço profundo próprio.

 

Não só os estudantes, mas toda a população abastecida pela Cagece está reclamando da qualidade da água fornecida pela companhia em Aurora. Todos anos, na época invernosa, isso acontece, pois antes de chegar a estação bombeadora da Cagece, a água que abastece a sede do município de Aurora corre por cerca de três quilômetros completamente a céu aberto. Só a construção de uma adutora neste trecho resolveria o problema.

 

Da Redação – Aquiconectados

Comentários