Acusado de envolvimento na morte de “Luiz do Padre” é condenado a pena de 18 anos

Acusado de envolvimento na morte de “Luiz do Padre” é condenado a pena de 18 anos

PUBLICIDADE
13 abr 2016
O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Aurora condenou nesta terça-feira (12) por maioria de votos; a dezoito anos e oito meses de prisão o agricultor João Pereira da Silva, 66 anos. FOTO: AQUICONECTADOS

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Aurora condenou nesta terça-feira (12) por maioria de votos; a dezoito anos e oito meses de prisão o agricultor João Pereira da Silva, 66 anos. FOTO: AQUICONECTADOS

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Aurora condenou nesta terça-feira (12) por maioria de votos; a dezoito anos e oito meses de prisão o agricultor João Pereira da Silva, 66 anos, acusado de envolvimento na morte do agropecuarista e político, Luiz Granjeiro de Luna (Luiz do Padre), morto a tiros de espingarda calibre 12, no dia 17 de junho de 2002 no sítio Taboca de São Miguel, portanto, a quase quatorze anos atrás.

 

João Pereira da Silva cumprirá sua pena inicialmente no regime fechado, no entanto, tendo em vista que o réu respondia o processo em liberdade, o Juiz Dr. João Pimentel de Brito, a frente do processo e que presidiu a sessão de julgamento, concedeu a ele o direito de apelar em liberdade.

 

Apesar da condenação, o réu ainda terá direito a recorrer da decisão. Ainda durante a sessão, o advogado do réu, o Dr. Vanduil apresentou recurso de apelação no Plenário do Júri, manifestando tal interesse.

 

Atuaram como assistentes de acusação no caso, os advogdos Dr. Idemário Oliveira e Dr. João Honorato. Dr. Rembrandt de Matos Esmeraldo, Promotor de Justiça da Comarca de Aurora atuou representando o Ministério Público. A sessão foi presidida pelo Dr. João Pimentel de Brito, Juiz Titular da Vara Única da Comarca de Aurora. A sessão foi organizada pela Diretora de Secretaria, Paula Avelino.

 

A sessão do Tribunal do Júri Popular que condenou o agricultor João Pereira da Silva, 66 anos, a dezoito anos e oito meses de prisão, inicialmente em regime fechado, teve início às 10h da manhã desta terça-feira e prolongou-se por aproximadamente sete horas, vindo a se encerrar por volta das 17h.

 

Um grande público compareceu ao Fórum Desembargador Jaime de Alencar Arararipe para assistir ao julgamento. A população, atraída pela larga repercussão que ganhou o caso em toda a região, esteve a todo momento apreensiva para o desfecho do ocorrido. Familiares e amigos de Luiz do padre também marcaram presença.

 

OUTROS DOIS RÉUS

 

Outros dois réus acusados de participação nesse mesmo crime ainda serão julgados. Orlando Pereira da Silva e José Andrade da Silva seriam submetidos a julgamento também nesta terça-feira (12), no entanto, tendo em vista pedidos de adiamento do julgamento, interpostos por seus advogados e acatado pelo Juiz Dr. João Pimentel de Brito, uma nova data será definida pelo magistrado.

 

 

Da Redação

Comentários