Alemanha dá maior surra no Brasil e estraçalha sonho do hexa

PUBLICIDADE
9 jul 2014
Foto: Reuters

Foto: Reuters

No dia em que deveria se credenciar definitivamente ao hexacampeonato, a Seleção Brasileira brindou o País com seu maior vexame na história das Copas do Mundo. Jogando no Mineirão, em Belo Horizonte, a equipe de Luiz Felipe Scolari levou cinco gols em 29 minutos e acabou humilhada pela Alemanha, que por fim venceu por 7 a 1. Nunca antes o Brasil foi tão surrado em uma Copa do Mundo, com direito a aplausos e “olé”.

 

Uma vez antes o time levou cinco gols em uma partida, mas curiosamente terminou vencedor: na Copa de 1938, venceu a Polônia por 6 a 5. Foi a primeira vez que uma equipe fez 5 a 0 em apenas 29 minutos. Antes, a maior derrota brasileira era um 6 a 0 para o Uruguai, em 1920. O apagão brasileiro calou o Mineirão e estraçalhou o sonho do hexa de forma cruel. A equipe sem o lesionado Neymar e o suspenso Thiago Silva foi completamente dominada pela Alemanha e, sem qualquer brilho, parou no goleiro Neuer nas poucas vezes que o testou.

 

Assim, a Alemanha foi aplaudida de pé e jogou sob gritos de “olé” dos próprios brasileiros. Ela chega à sua oitava final de Copa do Mundo – são três títulos (1954, 1974 e 1990) e quatro vices (1966, 1982, 1986 e 2002). O adversário será definido na quarta-feira, quando Argentina e Holanda se enfrentam às 17h (de Brasília) na Arena Corinthians, em São Paulo (SP). A decisão será no domingo, às 17h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Já o Brasil ainda volta a campo para tentar deixar outra impressão no Mundial. Os jogadores comandados por Luiz Felipe Scolari vão enfrentar o time que for derrotado em São Paulo pelo posto de terceiro colocado. O jogo está marcado para as 15h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

 

Cinco gols em 29 minutos
A Seleção Brasileira entrou em campo segurando a camisa de Neymar, muito homenageado nos últimos dias, e com Bernard em seu lugar. Na vaga do suspenso Thiago Silva, Dante completou a zaga. Quando a bola rolou, o torcedor se confrontou com panorama conhecido: marcação falha, erros individuais e a ausência de um meio-campo, com a bola sendo alçada da defesa direto ao ataque. Incrivelmente, a Alemanha precisou de 29 minutos para abrir 5 a 0 no placar.

 

Primeiro, aos 11min, Marcelo errou no campo de ataque e teve de correr até a defesa para se recuperar, cedendo escanteio. Na cobrança, a bola cruzou a área até Muller, que completou livre e com os pés para o gol. A Seleção não conseguiu reagir de forma imediata, enquanto a Alemanha usava os espaços deixados pela marcação. Aos 23min, Kroos recebeu pela direita e cruzou na área para finalização de Klose; Júlio César defendeu o primeiro chute, mas o atacante completou para se tornar o maior artilheiro da história das Copas.

 

O Brasil definitivamente se perdeu em campo. Aos 25min, Muller invadiu a área pela direita e rolou para trás, onde Kroos chutou de primeira para fazer o terceiro. O Brasil deu a saída de bola, e então Fernandinho falhou na entrada da área e perdeu a bola para Kroos, que tabelou na área com Khedira e fez mais um. Aos 29min, os alemães tocaram bola dentro da área até Khedira receber de Ozil e fazer o quinto gol.

 

Taticamente estável, a Alemanha então diminuiu o ritmo, passou a administrar a vitória, mesmo assim sem deixar de levar perigo a cada investida no ataque. O Brasil se manteve apagado, tocando bola e sendo facilmente bloqueado pela primeira linha de marcação. O primeiro tempo terminou com mais posse de bola brasileira – 53% contra 47% dos alemães -, mas com apenas um chute a gol, contra nove da Alemanha.

Fonte: Terra

Comentários