Até quinta-feira, 500 bandidos presos no IPPOO 2 estarão de volta às ruas

Até quinta-feira, 500 bandidos presos no IPPOO 2 estarão de volta às ruas

PUBLICIDADE
28 mar 2017

Enquanto a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) corre para prender e tirar das ruas bandidos que inquietam a população, matando e roubando os cidadãos, outra secretaria do estado, a de Justiça e da Cidadania (Sejus), faz o percurso inverso: corre para soltar aqueles que estão atrás das grades.

 

O objetivo da Sejus é reduzir a superlotação carcerária e deixar as celas vazias.

 

Isso vai acontecer a partir desta terça-feira (28), quando a Sejus, em parceria com a Defensoria Pública do Estado e o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), inicia mais um mutirão carcerário, com o objetivo de “reduzir a população carcerária”, conforme o próprio órgão informou em seu site.

 

O alvo da ação serão os detentos, que hoje se encontram recolhidos no Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira Dois (IPPOO 2), no Município de Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Cerca de 500 presos, entre homicidas, traficantes de drogas, latrocidas, assaltantes, estupradores, seqüestradores e golpistas poderão ganhar a liberdade até quinta-feira (30) e já estarão soltos no próximo fim de semana.

 

Tornozeleiras

 

Ainda de acordo com a Sejus, em seu comunicado no site da instituição, os presos que serão postos nas ruas serão beneficiados com a progressão de regime, passando do aberto para o semiaberto. Uma equipe do setor de monitoramento estará presente no mutirão para “acelerar as decisões judiciais que indicarem o uso de tornozeleiras eletrônicas.

 

O objetivo da Sejus é claro: quer reduzir o número de detentos nos presídios. “a ação ameniza um dos maiores problemas do Sistema Penitenciário, que é a superlotação”confirma André Campos, advogado da Sejus.

 

O mutirão começou nesta terça-feira às 9h30.

 

Fonte: Ceará News7

Comentários