ÁUDIOS: Evento debate Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, em Aurora

ÁUDIOS: Evento debate Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, em Aurora

PUBLICIDADE
17 maio 2018

Em referência à “Semana de 18 de maio”, quando se comemora o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social de Aurora (STDS), em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e Conselho Tutelar, realizaram na manhã desta quinta-feira (17) no Salão Paroquial, um momento onde dúvidas foram esclarecidas, com o objetivo principal de informar e orientar a sociedade aurorense sobre o combate à violência sexual praticada contra crianças e adolescentes.

 

Tanto o delegado de Polícia Civil, Dr. Felipe Marinho, quanto o promotor, Dr. Luiz Cogan responderam a indagações de estudantes . FOTO: RENATO BRITO

 

Participaram do evento, a Secretária – Helma Gardênia, o Promotor de Justiça da Comarca de Aurora – Dr. Luiz Cogan, o Delegado de Polícia Civil de Aurora – Dr. Felipe Marinho, a assistente social (CREAS) – Cristiane Alencar, Maria Erilânia Sinézio – Coordenadora do CREAS, a Conselheira Tutelar – Irislene Oliveira, a Irmã Maria José, dentre outros.

 

Evento debate Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, em Aurora. FOTO: RENATO BRITO

 

Tanto o delegado de Polícia Civil, Dr. Felipe Marinho, quanto o promotor, Dr. Luiz Cogan responderam a indagações de estudantes da Escola de Educação Profissional Leopoldina Gonçalves Quezado presentes ao evento.

 

Promotor da Comarca de Aurora, Dr. Luiz Cogan . FOTO: RENATO BRITO

À nossa reportagem o promotor da Comarca de Aurora, Dr. Luiz Cogan disse que o evento foi importante e classificou como um momento de reflexão para fortalecimento da família e dos órgãos que trabalham em prol das crianças e adolescentes. O representante do Ministério Público afirmou ainda, que o MP é o condutor das ações penais e que se encontra sempre de portas abertas para que nenhum caso de violência, que aconteça, permaneça em pune. Confira no áudio abaixo:

 

 

A Coordenadora do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), Erilânia Sinézio afirmou que entre 2011 e 2017, 24 casos de abuso contra crianças ou adolescentes foram registrados em Aurora, no entanto, a assistente social, admite que os números possam ser bem superiores, se todos os casos fossem denunciados. “Muitos casos não registrados, aqueles que estão dentro de casa, os casos que estão escondidos, por exemplo.”, disse ela. Confira no áudio abaixo:

 

 

Dr. Felipe Marinho, delegado da Polícia Civil. FOTO: RENATO BRITO

A Secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, Helma Gardênia destacou à nossa reportagem a importância do “18 de maio” e considera como bastante satisfatório o momento realizado nesta quinta-feira com as parcerias firmadas e defendeu a conscientização junto à população em torno deste assunto tão delicado. Confira no áudio abaixo:

 

Por que 18 de maio?

 

Neste dia, em 1973, uma menina de 8 anos, de Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos.

 

Com a repercussão do caso, e forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde então, esse se tornou o dia para que a população brasileira se una e se manifeste contra esse tipo de violência.

 

O que é violência sexual?

 

É a situação em que a criança ou o adolescente é usado para o prazer sexual de uma pessoa mais velha. Ou seja, qualquer ação de interesse sexual, consumado ou não.

 

É uma violação dos direitos sexuais das crianças e adolescentes, porque abusa ou explora do corpo e da sexualidade, seja pela força ou outra forma de coerção, ao envolver crianças e adolescentes em atividades sexuais impróprias à sua idade, ou ao seu desenvolvimento físico, psicológico e social.

 

Abuso x Exploração

 

A violência sexual pode ocorrer de duas formas distintas. Abuso sexual é qualquer forma de contato e interação sexual entre um adulto e uma criança ou adolescente, em que o adulto, que possui uma posição de autoridade ou poder, utiliza-se dessa condição para sua própria estimulação sexual, da criança ou adolescente, ou ainda de terceiros, podendo ocorrer com ou sem contato físico.

 

Já a exploração se caracteriza pela utilização sexual de crianças e adolescentes com a intenção de lucro, seja financeiro ou de qualquer outra espécie. São quatro formas em que ocorre a exploração sexual: em redes de prostituição, pornografia, redes de tráfico e turismo sexual.

 

Prevenção

 

A melhor maneira de se combater a violência sexual contra crianças e adolescentes é a prevenção. É necessário um trabalho informativo junto aos pais e responsáveis, a sensibilização da população em geral, e dos profissionais das áreas de educação e jurídica, com a identificação de crianças e adolescentes em situação de risco, e o acompanhamento da vítima e do agressor.

 

Denuncie

 

Além da prevenção, o combate a essa realidade exige que os casos sejam denunciados. Portanto, se souber de algum caso de violência sexual infantil, procure o conselho tutelar, delegacias especializadas, polícias militar, federal ou rodoviária e ligue para o Disque Denúncia Nacional, de número 100.

 

Você pode agir. Proteja nossas crianças e adolescentes. Faça bonito e disque 100.

Comentários