Balanço aponta agora 91 mortes violentas em todo o Ceará, com 66 assassinatos e 25 acidentes fatais

PUBLICIDADE
18 fev 2015

Noventa e um mortos. Este é o balanço parcial das mortes violentas ocorridas no Carnaval 2015 no Estado do Ceará, contabilizando as ocorrências registradas entre a noite da última sexta-feira (13) e o começo da madrugada de hoje (17). Conforme levantamento realizado agora há pouco pelo blogdofernandoribeiro.com.br, em todo o Estado foram praticados 66 assassinatos e outras 25 pessoas morreram em acidentes de trânsito.

 

A segunda-feira de Carnaval (16) foi marcada pela criminalidade, principalmente no Interior do Estado e na Região Metropolitana de Fortaleza. No primeiro, ocorreram 10 assassinatos, enquanto na RMF foram outros sete. Já na Capital, foram cinco.

 

O Município de Quixeré (distante 212Km de Fortaleza) teve uma segunda-feira de Carnaval com muita violência. À tarde, por volta de 14h14, ocorreu um assassinato dentro de um bar na localidade de Sítio Ilha. Dois criminosos chegaram no local em uma motocicleta e começaram a atirar nas pessoas que ali se divertiam. O resultado foi a morte de uma mulher, identificada como Ana Kátia Sousa da Costa, 27 anos, e ferimentos graves no namorado dela.

 

Cerca de uma hora depois, novo tiroteio em meio a uma festa de Carnaval que acontecia nas margens da barragem da cidade. Quatro pessoas foram baleadas e duas delas acabaram morrendo. O duplo homicídio teve como vítimas os jovens Igor Chagas dos Santos, 21 anos; e Rogerson de Oliveira Sales, 19 anos. Os atiradores fugiram em meio à multidão e não foram identificados ainda pela Polícia.

 

Também no Interior do Estado, ocorreu um caso de latrocínio (roubo seguido de morte). Foi na localidade de Matinho, na zona rural de Jaguaruana, onde bandidos mataram, a tiros, o jovem Daniel dos Santos Costa, 21 anos, e roubaram sua motocicleta.

 

Em Fortaleza, a segunda-feira de Carnaval teve o registro de cinco crimes de morte nos seguintes bairros, Meireles, Conjunto Palmeiras, Ancuri, Mondubim e Granja Lisboa.

 

Blog do Fernando Ribeiro

Comentários