Banco do Brasil de Aurora adere à greve nacional por tempo indeterminado

Banco do Brasil de Aurora adere à greve nacional por tempo indeterminado

PUBLICIDADE
30 set 2014

14h e 24 min.

Em Aurora, o Banco do Brasil foi o primeiro a aderir a greve e paralisar suas atividades. (Foto: Renato Brito)

Em Aurora, o Banco do Brasil foi o primeiro a aderir a greve e paralisar suas atividades. (Foto: Renato Brito)

Clientes de bancos públicos e privados de todo o país enfrentam a partir desta terça-feira (30) mais uma greve. É a partir desta terça também que usuários destas agências começam a acumular prejuízos, visto que diversas transações deixam de ser disponibilizadas pelos bancos no período de greve.

 

Apesar de as instituições assegurarem alguns serviços aos seus clientes mesmo estando em greve, operações mais volumosas, como depósitos de altos valores, saques de valores consideráveis, dentre outros não serão atendidas durante a greve nas agências.

 

Em Aurora, o Banco do Brasil foi o primeiro a aderir a greve e paralisar suas atividades. A partir desta terça o expediente na agência foi suspenso, passando a ofertar o atendimento apenas na área externa, onde o atendimento continuará acontecendo normalmente.

 

Segundo o subgerente do Banco do Brasil, Agência Aurora, Éricles Bezerra Pereira, em conversa com a reportagem do Portal AquiConectados, é possível o cliente se dirigir até a agência e solicitar aumento de limites e realizar pagamentos e transferências de valores via internet.

 

Casa Lotérica, Agência dos Correios, correspondentes bancários são alternativas. (Renato Brito)

Casa Lotérica, Agência dos Correios, correspondentes bancários são alternativas. (Renato Brito)

 

Outras opções: Casa Lotérica, Agência dos Correios, correspondentes bancários são alternativas.

 

Reivindicações: Os trabalhadores que decidiram pela greve pedem reajuste salarial de 12,5%, além de piso salarial de R$ 2.979,25, PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247 e 14º salário. A categoria também pede aumento nos valores de benefícios como vale refeição, auxílio creche, gratificação de caixa, entre outros.

 

Além do aumento de salário e benefícios, os bancários também pedem melhores condições de trabalho com o fim de metas consideradas abusivas, combate ao assédio moral, igualdade de oportunidades, entre outras demandas.

 

Da Redação

 

Comentários