Banco é assaltado pela terceira vez em apenas três meses no Ceará

Banco é assaltado pela terceira vez em apenas três meses no Ceará

PUBLICIDADE
17 dez 2014
Segundo a Polícia, agência não possui dispositivos de segurança, como câmeras de vigilância. Este fato estaria facilitando a ação dos criminosos e dificultando os trabalhos dos investigadores na resolução dos crimes. (Foto: Fabiane de Paula/DN)

Segundo a Polícia, agência não possui dispositivos de segurança, como câmeras de vigilância. Este fato estaria facilitando a ação dos criminosos e dificultando os trabalhos dos investigadores na resolução dos crimes. (Foto: Fabiane de Paula/DN)

A Polícia continua diligenciando à procura dos suspeitos de terem assaltado a agência do Banco do Brasil de São Gonçalo do Amarante, na manhã de ontem. A Cidade registrou cinco ataques contra bancos, neste ano. Somente a agência que foi alvo ontem, foi roubada três vezes, nos últimos três meses.

 

Segundo o delegado titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), Raphael Vilarinho, desde o primeiro assalto (dia 04 de setembro), o circuito interno de segurança foi levado e desde lá, as câmeras não foram repostas. O delegado disse que a falta de equipamentos de segurança dificulta o trabalho da Polícia.

 

Vilarinho afirmou que os dois homens que entraram no banco estavam com o rosto descoberto. Eles renderam o vigilante e mostraram fotografias de familiares dele e funcionários do banco dizendo que iriam matá-los.

 

“Utilizaram estas fotos para ameaçar o vigilante. Ele abriu a agência pouco antes do horário de funcionamento e deixou que eles entrassem. Os outros funcionários também foram ameaçados e forneceram as senhas que abrem os caixas eletrônicos”, contou o delegado.

 

Os criminosos levaram todo o dinheiro que estava nos equipamentos em dois malotes e saíram pela porta da frente, sem levantar qualquer suspeita das pessoas que estavam do lado de fora. Testemunhas informaram à Polícia que a dupla embarcou em uma Hilux, de cor branca, e fugiu em direção à cidade de Paracuru. Os populares contaram também que duas mulheres, que ocupavam uma motocicleta, davam apoio à ação.

 

O titular da DRF declarou que ainda não tem pistas de quem são os autores do roubo. Conforme a Especializada este foi o 55º ataque, neste ano, no Ceará. Já o Sindicato dos Bancários contabiliza 65 ações.

 

Vítima

 

Um homem que entrou no banco como cliente, logo após os criminosos, foi feito refém junto com os outros funcionários da agência. O motorista Fábio Alcântara disse que enquanto um dos ladrões pegava o dinheiros dos caixas, o outro mandou que todo mundo fosse para dentro de uma cozinha e passou a fazer ameaças.

 

“Ele pedia calma e dizia que a segurança deles só dependia de nós. Todos os funcionários e eu ficamos em silêncio, enquanto eles repetiam que ninguém fizesse nada, se quisesse passar o Natal com a família. Foi um momento de medo e nervosismo”.

 

O familiar de uma das funcionárias, que não quis se identificar, disse que estava no local esperando a ente sair, para levá-la para casa. “Ela não aguenta mais essa tensão. Pior é que na semana passada, os funcionários flagraram um homem tirando fotos na frente do banco e chamaram a Polícia. Ele foi detido, mas na delegacia contou uma história e conseguiu ser liberado”. A reportagem tentou falar com a PM e a Polícia Civil de São Gonçalo do Amarante, mas ninguém quis se pronunciar.

 

Diário do Nordeste

Comentários