Barbalha vence o Crato com três gols do atacante aurorense Maksuel

Barbalha vence o Crato com três gols do atacante aurorense Maksuel

PUBLICIDADE
21 maio 2015
Maksuel Souza comemorando o seu primeiro dol como profissional em uma competição oficial. FOTO: ARQUIVO PESSOAL DO ATLETA

Maksuel Souza comemorando o seu primeiro dol como profissional em uma competição oficial. FOTO: ARQUIVO PESSOAL DO ATLETA

Com três gols do atacante Maksuel o Barbalha venceu o Crato na noite desta quarta-feira, no Mirandão. A partida marcou a despedida das duas equipes da Série B Cearense que nas últimas rodadas apenas cumpriam tabela. O Azulão ainda teve dois jogadores expulsos: um no começo e outro no final da partida.

 

O resultado deixou a equipe barbalhense com 21 pontos na sexta posição, três a mais que o Crato, que tem 18 e ocupa apenas a oitava colocação. As duas equipes agora voltam suas atenções para a Taça Fares Lopes a ser disputada no segundo semestre deste ano.

 

O JOGO – Aos 17 minutos de jogo o Barbalha teve uma falta para cobrar e enquanto a barreira era formada, o volante Chicão agrediu Leilson e deixou o Crato com um jogador a menos. A Raposa partiu em busca de ter vantagem também no placar, mas parava nas defesas do goleiro Deco. Aos 31 minutos ele nada pôde fazer quando Maksuel recebeu livre de marcação e abriu o placar. Ele ainda faria mais dois gols.

 

O camisa nove barbalhense recebeu cruzamento aos 16 do segundo tempo, insistiu duas vezes para poder ampliar o marcador para 2×0. A partir daí começou um festival de gols perdidos do Tricolor. Como quem não faz leva, o Barbalha viu o Crato diminuir com Jorge cortando o zagueiro na entrada da área e acertando o ângulo aos 31 minutos.

 

O ímpeto do Azulão foi por água abaixo cinco minutos depois quando Maksuel foi lançado, driblou o defensor e deixou Deco sem reação mandando colocado no canto. Passados outros cinco minutos Jorge aproveitou falha da defesa barbalhense e fez o segundo do Crato. Aos 46 ainda houve tempo para o zagueiro Neném também ser expulso.

 

Agência Miséria

Comentários