Cariri chora a perda de Antônio Aniceto

PUBLICIDADE
13 jan 2015
Mestre Antônio foi primeiro pífano da banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, surgida ainda no século XIX.

Mestre Antônio foi primeiro pífano da banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, surgida ainda no século XIX.

Grupos de tradições culturais realizam, na manhã de hoje, neste município, a última homenagem a Antônio José Lourenço da Silva, 82, o Mestre Antônio Aniceto, um dos mais importantes expoentes da cultura popular da Região Metropolitana do Cariri. Primeiro pífano da banda cabaçal Irmãos Aniceto, Mestre Antônio faleceu ontem, por volta das 11 horas da manhã, no Hospital Regional do Cariri (HRC), onde estava internado desde o dia 24 de dezembro passado, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico.

 

Conforme boletim do HRC, o quadro clínico de Mestre Antônio havia evoluído para a forma hemorrágica da doença, sendo agravado por insuficiência renal aguda. Mestre Antônio vinha recebendo cuidados paliativos, quando se esgotam os limites tecnológicos para qualquer intervenção médica possível.

 

Após a confirmação da morte de Mestre Antônio, familiares e amigos se dirigiram ao HRC para cumprir seu último desejo: do seu corpo ser velado em sua residência, localizada no bairro da Batateira, onde foi mantido até ser transportado, agora de manhã, para o Centro Cultural da RFFSA, no Centro da cidade, onde era esperado por dezenas de curiosos e por grupos de tradição cultural de Crato.

 

A secretária de Cultura do município, Dane de Jade, avaliou a morte de Mestre Antônio como “um momento de profunda perda para o contexto artístico e cultural de todo o Estado”. Segundo ela, é preciso rever a política de apoio na manutenção dos grupos folclóricos e tradicionais. “A maioria das personagens culturais já possui idade avançada. É preciso que haja, por parte das administrações, maior difusão das manifestações folclóricas e tradicionais para que não percamos a nossa própria arte”, disse.

 

O dramaturgo Cacá Araújo disse que Mestre Antônio Aniceto possuía a riqueza de uma ancestralidade que resistiu, durante anos, de maneira viva e pulsante. Exímio pífeiro, imitador de animais e brincante performático, fazia par com seu irmão Mestre Raimundo Aniceto na condução da banda cabaçal mais famosa e respeitada do Brasil.

 

Mestre Antônio foi primeiro pífano da banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, surgida no século XIX, tendo como fundador José Lourenço da Silva, o Aniceto e transmitida aos descendentes.

 

Diário do Nordeste

Comentários