Ceará arranca empate com gols e está na final do Nordestão

PUBLICIDADE
12 abr 2015
Ricardinho é abraçado pelos companheiros após marcar o gol de empate e que garantiu a classificação alvinegra. FOTO: FELIPE OLIVEIRA/AGIF / FOLHAPRESS

Ricardinho é abraçado pelos companheiros após marcar o gol de empate e que garantiu a classificação alvinegra. FOTO: FELIPE OLIVEIRA/AGIF / FOLHAPRESS

A escrita persiste. Em jogo com emoção do início ao fim, o Ceará empatou com o Vitória por 2 a 2, ontem, em Salvador. Esta é a 3º vez consecutiva que o Vovô elimina o rubro-negro na Copa do Nordeste e a 2ª em que chega à decisão da competição regional. A equipe alvinegra espera o vencedor do duelo deste domingo entre Bahia x Sport para conhecer o adversário na final, marcada para os dias 22 e 29 deste mês.

 

Caso o time pernambucano seja o finalista, o jogo de volta ocorre obrigatoriamente na Arena Castelão, repetindo a decisão do ano passado. A única possibilidade do Ceará não fazer o segundo jogo em casa é se o Bahia vencer o Sport por três ou mais gols de diferença.

 

 

Em um primeiro tempo marcado pelo equilíbrio na posse de bola e nas chances de gol criadas, o Ceará sobressaiu no quesito postura. Com passes objetivos, a equipe alvinegra não se intimidou com a pressão no Barradão. Com um meio-campo pouco produtivo, os baianos insistiam em ligações diretas entre defesa e ataque, que paravam na zaga reserva do Vovô formada por Carlão e Sandro.

 

Etapa final

 

As chances perdidas por Magno Alves no final do primeiro tempo começaram a fazer diferença nos minutos iniciais da segunda etapa. O Vitória voltou disposto a salvar o primeiro semestre, já que a Copa do Nordeste era o que lhe restava para apagar a eliminação precoce do Campeonato Estadual.

 

O rubro-negro baiano sufocou o Vovô e viu a pressão render frutos aos seis minutos. Vander cruzou da direita na medida para Rogério testar com força e precisão no ângulo de Luís Carlos.

 

O gol do Vitória não abateu o time de Silas, que manteve a calma. Marinho, que criara uma boa chance momentos antes, deixou tudo igual aos 14, com um chute rasteiro de canhota.

 

Como o critério do gol fora de casa eliminava o time, o Vitória voltou a pressionar o Ceará. E, novamente explorando a bola aérea, aproveitou mais um vacilo da defesa alvinegra. Ramón, após rebote em saída errada de Luís Carlos, colocou o Leão em vantagem aos 28.

 

Precisando de novo do empate para se classificar, o Ceará soube mais uma vez manter a calma. Algo que faltou a Nino Paraíba, que atropelou Marinho dentro da área. Pênalti, que Ricardinho cobrou forte e com segurança no canto de Fernando Miguel aos 36 minutos. Era o resultado que o Ceará precisava para garantir a vaga na final.

 

NORDESTÃO 2015

 

VITÓRIA 2 – FERNANDO MIGUEL, ROMÁRIO (N. PARAÍBA), EDNEI, RAMÓN, EULLER, AMARAL, LUIZ GUSTAVO, JORGE WAGNER (ESCUDERO), VANDER (MARCELO), ROGÉRIO, NETO BAIANO, TÉCNICO: CLAUDINEI OLIVEIRA

 

CEARÁ 2 – LUÍS CARLOS, CARLÃO, U.CORREIA (WILLIAM), FERNANDINHO, SAMUEL XAVIER (TIAGO CAMETÁ), SANDRO, SANDRO MANOEL, MARINHO, ASSISINHO (EWERTON), MAGNO ALVES, RICARDINHO TÉCNICO: SILAS

 

Local: Barradão – Salvador – BA

Data: 11/4/2015
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Victor Oliveira Cruz (SE) e Eric Nunes Costa (SE)
Gols: Rogério (7/2T) e Ramón (28/2T); Marinho (14/2T) e Ricardinho (36/2T)
Cartões amarelos: Samuel Xavier (C)
Público/Renda: 10.878 pagantes/R$ 135.807,00

 

O Povo Online

 

Comentários