Ceará mostra personalidade e vence o Internacional no Beira-Rio

PUBLICIDADE
31 jul 2014

08h e 42 min

O Ceará foi valente, surpreendeu o Inter nesta quarta e venceu no Beira-Rio (Crédito: Vinicius Costa)

O Ceará foi valente, surpreendeu o Inter nesta quarta e venceu no Beira-Rio (Crédito: Vinicius Costa)

 

O Ceará mostrou porque é o atual líder folgado da Série B do Brasileirão. Jogando um futebol cheio de personalidade, com marcação adiantada e muita segurança defensiva, o Vozão surpreendeu o Internacional em pleno Beira-Rio e ganhou por 2 a 1, pela ida da terceira fase da Copa do Brasil. Nikão e Ricardinho marcaram para o time nordestino, e Alan Ruschel descontou para os gaúchos. O resultado encerrou uma série invicta de 15 anos, ou 26 jogos, do Colorado em casa no torneio.
Destemido, o Ceará começou o jogo melhor que o Inter, impôs uma marcação adiantada e teve grande chance abrir o placar, com Magno Alves desperdiçando um pênalti defendido por Dida. O Colorado só conseguiu equilibrar as ações na segunda metade do primeiro tempo, mas na volta do segundo o time nordestino impôs novamente seu ritmo e abriu o placar, com Nikão. O Internacional então partiu para cima, chegou ao empate nos acréscimos, mas tomou o segundo gol na jogada seguinte e perdeu a partida.
Com a vitória, o time cearense joga pelo empate ou até por derrota de 1 a 0 para chegar às oitavas de final. As duas equipes voltam a se encontrar agora no dia 13, em Fortaleza. O Ceará volta a campo sábado, pela Série B, em casa, diante do Boa Esporte. Já o Colorado receberá o Santos, domingo, pelo Brasileirão.

 

O jogo – O Ceará contrariou qualquer prognóstico de que se fecharia no Beira-Rio. A equipe de Sérgio Soares surpreendeu o Internacional com uma marcação adiantada e ofensiva, especialmente nos 20 primeiros minutos. Faltavam apenas chances claras para transformar a superioridade territorial em gols. A grande e primeira oportunidade ocorreu aos 14 minutos, quando Nikão foi derrubado por Willians na área. Pênalti, que Magno Alves bateu fraco, facilitando a defesa de Dida.

 

O pênalti perdido esfriou o Ceará, mas ainda assim o Inter demorou a entrar no jogo. Aos 25, Nikão chutou de longe e Dida pegou sem problemas. A primeira chegada forte do Colorado foi aos 28, quando Gilberto cruzou na cabeça de Alex, mas Tiago fez grande defesa à queima-roupa. No minuto seguinte, Fabrício cabeceou para a área após escanteio, mas ninguém tocou para o gol. Aos 31, o lateral colorado perdeu embaixo da trave, livre, chutando por cima.

 

Passados os três minutos de pressão do Inter, o Ceará retomou o controle do jogo até o intervalo, enervando a torcida colorada e o técnico Abel Braga. Não houve, porém, oportunidades de abrir o placar, mas apenas chutes sem perigo de Eduardo e Vicente.
O panorama não mudou no segundo tempo. O Ceará voltou ocupando o campo colorado novamente, e teve sua ousadia finalmente premiada: aos 9 minutos, Nikão recebeu lançamento de Ricardinho, teve tranquilidade para driblar Juan e fuzilou Dida, abrindo o placar. O Inter tentou responder aos 13, em chute de D’Alessandro por cima, mas a pressão só viria mesmo a partir dos 20 minutos.
Já com Wellington Paulista no lugar de Gilberto, o Colorado passou a encurralar o Vozão a partir da segunda metade da etapa final. Aos 23, Alex cobrou falta e Tiago fez ótima defesa. A seguir, jogada dos zagueiros: Paulão fez o cruzamento e Juan, no segundo pau, cabeceou para fora. À esta altura, com o volante Michel no lugar de Magno Alves, o Ceará trata apenas de se defender e segurar a vantagem adquirida.
Sem qualquer criatividade, o Internacional ainda quase sofreu o segundo gol nos acréscimos. Aos 46, Bill entrou na área com bola dominada e chutou para Dida salvar. Na jogada seguinte, o castigo: Alan Ruschel pegou na veia de fora da área e empatou o jogo. Na saída de bola, porém, Ricardinho entrou livre pela esquerda e pôs o Vozão na frente de forma definitiva, em chute cruzado: 2 a 1.

 

Gazeta Esportiva.Net

Comentários