Chuva de meteoros vai iluminar o céu do Ceará nos dias 22 e 23 de abril

Chuva de meteoros vai iluminar o céu do Ceará nos dias 22 e 23 de abril

PUBLICIDADE
13 abr 2016

A long exposure image showing a Perseids meteor (R) streaking across the night sky over the remains of St. Ilia Roman early Christian basilica dated back to the 5th–6th century AD near the town of Pirdop, early on August 12, 2015. The Perseid meteor shower occurs every year in August when the Earth passes through the debris and dust of the Swift-Tuttle comet. The Perseid meteor shower -- an annual display of natural fireworks -- should be particularly spectacular this year, with extra-dark skies expected to create optimal stargazing conditions, astronomers said on August 7, 2015. AFP PHOTO / NIKOLAY DOYCHINOV

Na madrugada dos próximos dias 22 e 23 de abril uma chuva de meteoros vai iluminar o ceú do Ceará. Conhecidas como Lírida, as pedras fazem parte apenas de um dos fenômenos astronômicos que ocorrem durante o ano. Na próxima segunda-feira, 18, o planeta Mercúrio, por exemplo, estará com a visibilidade aguçada após o pôr do sol.

 

De acordo com o astrônomo e diretor do Planetário Rubens de Azevedo, Dermeval Carneiro, a Terra sempre encontra nuvens de pedras em sua trajetória em torno do Sol. “Cada mês a Terra encontra uma região de pedras, que são atraídas e se chocam com a atmosfera. Com o choque, o atrito com a atmosfera gera calor e faz aquele rastro brilhante no céu”, explica. “As pessoas chamam esse brilho de estrela cadente”.

 

 

Para observar a chuva, porém, é preciso estar em localidades pouco luminosas. Em Fortaleza, por exemplo, é mais difícil acompanhar os meteoros por conta da poluição luminosa. O “observatório” mais indicado são regiões mais afastadas da Capital, preferencialmente em sítios e fazendas.

 

As pedras são pequenas e não oferecem riscos a região urbana. “Há a possibilidade (de cair em centros urbanos), mas como 2/3 da Terra é água e maior parte das regiões não é urbanizada, a maioria das pedras cai no mar”, diz o astrônomo.

 

“É um belo espetáculo para se assistir. A maioria queima na atmosfera e cai só o pó. Quando alguma tem núcleo mais denso, metálico, ele atinge a superfície”. Serão mais de 40 meteroros chovendo a partir das 2 horas.

 

O Povo Online

Comentários