Cidistas e PT têm maioria de indicados no secretariado de Camilo

PUBLICIDADE
30 dez 2014
Foto: Divulgação/Pros

Foto: Divulgação/Pros

Com amplo peso político, secretariado anunciado ontem por Camilo Santana (PT) divide entre cidistas e petistas maior parte das indicações do primeiro escalão. Além de manter nomes fortes de Cid Gomes (Pros) na gestão, os 26 escolhidos também contemplam uma série de aliados derrotados nas urnas. O grupo ainda “alinha” alguns secretários com ministros indicados por Dilma Rousseff (PT) no plano federal.

 

O anúncio foi realizado na tarde de ontem, após meses de especulações e indefinições. Em rápida fala no Palácio da Abolição, Camilo atribuiu demora ao “cuidado de conversar com todos (os indicados), de olhar o perfil de cada um”. Segundo Camilo – que anunciou a equipe a três dias de sua posse -, espera também ocorreu “em respeito” a secretários de Cid.

 
Ao todo, principais nomes do “núcleo duro” de Cid permanecem: Mauro Filho (Fazenda), Arialdo Pinho (Turismo), Danilo Serpa (Relações Institucionais) e Ivo Gomes (Cidades), até então cotado para seguir na Secretaria de Educação de Fortaleza. Além deles, cinco indicações do PT dividem maioria dos nomes.

 

Apesar do protagonismo de petistas e cidistas, cargos centrais como Casa Civil, Infraestrutura e Planejamento mantiveram nomes da cota pessoal de Camilo. Ele se reúne com o grupo já na próxima segunda-feira, 5.

 

“Consolação”

 

Outro ponto que salta aos olhos é a grande quantidade de “derrotados” na equipe. Cinco indicados ontem, Dedé Teixeira (Desenvolvimento Agrário), Artur Bruno (Meio Ambiente), Guilherme Sampaio (Cultura), Inácio Arruda (Ciência e Tecnologia) e Mauro Filho (Fazenda) disputaram eleições, sem sucesso, neste ano. Já Padre Zé (Conselho de Educação), apesar de não ter disputado diretamente, saiu na chapa de Mauro Filho como suplente.

 

Questionado pelo O POVO sobre esta situação, Camilo disse que a acomodação de aliados foi “sem dúvida” levada em consideração. O petista, no entanto, pondera: “Não foi só o fato de ter sido derrotado, mas também o perfil, a competência, o trabalho e a disposição que cada um terá”.

 
“Uma das questões que ponderei ainda foi esperar a decisão da Dilma sobre os ministérios. É importante, esse alinhamento do Estado com a União. Levamos isso em consideração”. Nesse contexto, ficaram com o mesmo partido no Estado e na União pastas como da Ciência e Tecnologia (PCdoB), dos Esportes (PRB), Desenvolvimento Agrário (PT) e Trabalho e Desenvolvimento Social (PDT).

 

 

Quem é quem no novo secretariado

 

Apenas a Controladoria de Disciplina da PM e o Comando Geral da PM ainda aguardam indicações. Camilo disse ontem que, até os primeiros cem dias de gestão, deverá enviar à Assembleia reforma administrativa, alterando, criando ou extinguindo algumas pastas. Serão criadas Relações Institucionais, Políticas sobre Drogas, Desenvolvimento Econômico; Pesca, Aquicultura e Agricultura. Já Secretaria de Grandes Eventos será extinta. Confira nomes abaixo:

 

Mauro Filho (Fazenda) Candidato derrotado ao Senado pelo Pros, mantém cargo que tinha com Cid. Aliado dos Ferreira Gomes

 

Delci Teixeira (Segurança Pública) É delegado da Polícia Federal e já chefiou o órgão em 4 estados. É de fora do Ceará
Arialdo Pinho (Turismo) Um dos mais influentes da gestão Cid, foi chefe da Casa Civil nos dois mandatos.
André Facó (Infraestrutura) Titular da Cagece, teve relação próxima com Camilo durante governo Cid
Maurício Holanda (Educação) Titular da pasta desde maio, foi secretário da área em Sobral, berço de Cid
Dedé Teixeira (Des. Agrário) Próximo de José Guimarães, tentou se reeleger deputado estadual pelo PT, sem obter sucesso.
Mirian Sobreira (Política sobre Drogas) Deputada pelo Pros, é esposa do ex-deputado Marcelo Sobreira
Hélio Leitão (Justiça) Indicação do PT, é assessor para Assuntos Internacionais junto do governo Cid Gomes
Artur Bruno (Meio Ambiente) Deputado pelo PT, não se reelegeu. É da cota do deputado Zé Airton (PT)
Josbertini Clementino (Trabalho e Desenvolvimento Social) Da cota do PDT, ocupa vaga que já tinha no governo Cid.

 

Élcio Batista (Chefe de Gabinete) Próximo do pai de Camilo, Eudoro Santana, é secretário de Juventude deRC
Ivo Gomes (Cidades) Único Ferreira Gomes que fica no governo, era cotado para ficar na Educação. Deputado estadual pelo Pros
Zé Linhares (Conselho de Educação) Líder do PP, é de Sobral e aliado histórico dos Ferreira Gomes na região
Danilo Serpa (Relações Institucionais) Presidente do Pros no Ceará, era chefe de gabinete de Cid. É homem de confiança do governador

 

Guilherme Sampaio (Cultura) Vereador pelo PT em Fortaleza, é líder da oposição de RC na Câmara

 

David Durant (Esporte) Pastor da Igreja Universal, foi eleito deputado estadual pelo PRB. Alinha pasta ao Ministério de Esportes
Osmar Baquit (Pesca, Aquicultura e Agricultura) Deputado estadual do PSD, foi articulado pelo PT para abrir vaga de suplente n AL
Alexandre Landim (Casa Civil) Advogado, arquiteto e urbanista, integra cota pessoal de Camilo.
Hugo Figueiredo (Planejamento) Outro da cota pessoal de Camilo, é engenheiro pelo ITA e doutorando em Economia
Carlile Lavor (Saúde) Foi secretário de Saúde de Tasso Jereissati. Ajudou a implantar o Agente de Saúde no Estado
Nelson Martins (Controladoria e Ouvidoria) Deputado estadual pelo PT, não tentou reeleição. Foi secretário de Cid (SDA)
Nicolle Barbosa (Des. Econômico) Ex-presidente do CIC, tentou disputar ao governo pelo PSB

 

Juvêncio Viana (Procuradoria Geral) Próximo de Camilo, é doutor pela USP e procurador do Estado
Túlio Studart (Casa Militar) Coronel da PM do Ceará, já comandou a PRE no Estado. É coordenador militar da Assembleia

 

Francisco Teixeira Ministro da Integração Nacional por indicação de Cid, é engenheiro e mestre em Recursos Hídricos.
Inácio Arruda (Ciência e Tecnologia) Senador pelo PCdoB, não conseguiu se eleger deputado federal. É funcionário do TJ-CE.

 

O Povo Online

Comentários