Coordenador da Vigilância Epidemiológica de Aurora fala sobre a campanha de combate a hanseníase, geo-helmintíases e tracoma

PUBLICIDADE
29 jul 2014

hansO Coordenador da Vigilância Epidemiológica de Aurora Richard Luna Rodrigues participou neste mês de julho de uma reunião na cidade de Fortaleza para receber as orientações sobre a campanha de combate a Hanseníase, Geo-Helmintíases e Tracoma em escolares de 5 a 14 anos da rede pública de ensino de Aurora.

 

A reunião ocorreu nas dependências do Hemoce e teve como orientadores principais a Dra. Gerlania Martins, coordenadora do Programa de Eliminação da Hanseníase do Estado do Ceará da SESA e a Dra. Vivian da Silva Gomes, coordenadora do programa de combate ao Tracoma e Geo-Helmintíases do Estado do Ceará – SESA.

 

Segundo o coordenador Richard a campanha terá início no dia 04 de agosto e se estenderá até o dia 31 de outubro, onde todos os alunos da faixa etária de 5 a 14 anos da rede pública de ensino de Aurora irão receber uma ficha de autoimagem para que os pais ou responsáveis juntamente com os mesmos observem se existe alguma mancha no corpo da criança ou adolescente, marquem na ficha de autoimagem identificando o local da mancha e devolvam para a escola.

 

Em seguida a escola devolverá as fichas para a coordenação da campanha e as que forem identificadas com manchas serão buscadas pela equipe de saúde da família – PSF para consulta médica e um possível diagnóstico e tratamento de Hanseníase. Nesta mesma campanha será realizada a tomada do Albendazol pelo mesmo público alvo para tratamento de Geo-Helmintíases, ou seja, doenças parasitárias causadas por Helmintos como a ascaridíase e por fim todos os alunos serão também examinados por uma equipe de saúde devidamente capacitada pelo Ministério da Saúde para a detecção e tratamento do Tracoma, que é uma doença bacteriana, causada pela bactéria Chlamydiatrachomatis, transmitida de pessoa para pessoa, por meio de objetos contaminados ou via insetos como a mosca. Acontece por infecções no olho, podendo causar alterações na córnea e levar à cegueira.

 

Vale salientar que esta mesma campanha já ocorreu em Aurora no ano de 2013 e que dentre todos os alunos examinados para Hanseníase nenhum foi detectado com a doença. Entretanto já no que se refere ao Tracoma foram diagnosticados e tratados 28 casos da doença, e o Albendazol para tratamento das verminoses foi bem aceito por todos os responsáveis dos alunos. A coordenação local da campanha também informa que o Albendazol não possui contra indicação e que mesmo o aluno já tendo tomado o medicamento há alguns dias atrás poderá tomar novamente, e que caso o pai, mãe ou responsável pelo aluno não concorde com a tomada deste medicamento estes deverão assinar um termo de recusa do medicamento.

 

Por fim o coordenador ressalta sobre a importância da campanha para que se possa ter um diagnóstico e tratamento precoce da Hanseníase e se interrompa a transmissão dessa doença, a importância também sobre a tomada do Albendazol para o tratamento dessas verminoses que tanto persistem em nossas crianças e adolescentes, sobre a maior importância ainda do diagnostico e tratamento do Tracoma, que é uma doença que tem sido causa de cegueira e o mais importante que será o engajamento de todas as escolas da rede pública do município de Aurora e a participação dos pais, mães ou responsáveis pelos alunos.

Comentários