Corpos de Campos e equipe chegam ao IML de São Paulo

PUBLICIDADE
14 ago 2014
Foto: Divulgação / Internet

Foto: Divulgação / Internet

Os restos mortais do candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, e dos outros seis ocupantes do jato que caiu em Santos chegaram, na noite desta quarta-feira (13), ao Instituto Médico-Legal (IML) central de São Paulo. Os corpos passarão por exames de DNA e de reconhecimento de arcada dentária antes de serem liberados para as famílias.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), parte dos restos mortais chegou às 20 horas ao IML central, na região da Avenida Paulista. Segundo nota, uma equipe de 30 profissionais de perícia aguardavam a chegada dos corpos. “Quatro peritos da Polícia Federal estão apoiando os trabalhos. A realização dos exames de DNA ficará sob a responsabilidade de 10 peritos criminais do Instituto de Criminalística, especialistas em genética forense”, diz o comunicado.

 

A queda do jato particular ocorreu em um bairro residencial da cidade no litoral paulista. Campos tinha completado 49 anos no último domingo (veja fotos da trajetória do presidenciável).

 

Chovia no momento do acidente. A Aeronáutica informou em nota que o avião decolou do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá, também no litoral. “Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave”, informou.

 

Moradores disseram ter visto uma bola de fogo no céu. Os destroços atingiram residências do bairro e seis vítimas do acidente que moravam na área onde caiu o avião foram para a Santa Casa de Santos, entre elas duas crianças, duas mulheres e uma idosa. Segundo o hospital, todos passam bem.

 

A bordo da aeronave (veja como foi a queda do avião), estavam sete pessoas, das quais cinco passageiros (entre eles Campos) e dois tripulantes.

 

Veja a lista dos mortos:

– Eduardo Campos, candidato à Presidência
– Alexandre da Silva, fotógrafo
– Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor
– Geraldo da Cunha, piloto
– Marcos Martins, piloto
– Pedro Valadares Neto
– Marcelo Lira

 

A Polícia Federal (PF) abriu inquérito para investigar o motivo do acidente. A PF enviou seis peritos para Santos a fim de trabalhar na apuração do caso. Aeronáutica e Polícia Civil também vão investigar.

 

O trabalho do Corpo de Bombeiros no local do acidente devem seguir durante a noite e a madrugada. “Não devem terminar ainda hoje. Muitos locais possuem partes de corpos espalhados e esse material está sendo recolhido a medida de que o espaço é liberado pela Aeronáutica”, disse o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella.

 

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) se deslocou para a cidade depois de tomar conhecimento da morte de Campos. “Estamos diante de uma tragédia que entristece todo o país. Quero em nome do povo de São Paulo trazer nossos sentimentos a todos os familiares das pessoas que perderam a vida nesse acidente”, afirmou Alckmin.

 

Os principais adversários de Campos na campanha eleitoral, Dilma e Aécio Neves (PSDB), cancelaram os compromissos de campanha. Todos os comitês de Dilma suspenderam as atividades após a confirmação da morte. “Estou absolutamente perplexo”, afirmou Aécio Neves no Rio Grande do Norte.
A presidente Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias. “Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência”, afirmou a presidente em nota oficial.

 

Portal G1

Comentários