Crônica de Zeca Camargo sobre morte de cantor é classificada como ‘cruel’ e ‘preconceituosa’

Crônica de Zeca Camargo sobre morte de cantor é classificada como ‘cruel’ e ‘preconceituosa’

PUBLICIDADE
19 jul 2015

O Povo – O jornalista Zeca Camargo está sendo processado pela família do cantor Cristiano Araújo, que exige pagamento por danos morais e que o apresentador “seja condenado a nunca mais emitir opiniões preconceituosas sobre a cultura e a música sertaneja, sob pena de R$ 50 mil”.

 

Zeca Camargo. FOTO: DIVULGAÇÃO

Zeca Camargo. FOTO: DIVULGAÇÃO

O portal F5, da Folha de São Paulo, teve acesso ao processo movido pela família do artista. Na ação, a crônica de Zeca Camargo sobre a morte de Cristiano Araújo, exibida pelo canal GloboNews, foi classificada como ‘cruel e preconceituosa’. No texto do jornalista, ele diz que o cantor era ‘desconhecido’ e ‘talvez tenha morrido cedo demais para provar que tinha potencial’.

 

O processo cita os números de redes sociais do cantor, como os 7 milhões de seguidores no Facebook, 2 milhões no Instagram recém-criado e 700 mil inscritos no canal do Youtube.

 

“Amor, um sentimento subjetivo [..]. Cabe aqui ressaltar conceitos filosóficos e subjetivos, pois o dano moral se deu exatamente na tentativa do requerido em debochar deste sentimento. Amor dos fãs, da família, dos empresários e das pessoas que com ele trabalhavam. Todas estas pessoas sofrendo, à sua maneira, com a morte trágica ocorrida apenas a quatro dias da crônica cruel, infundada, insensível e preconceituosa do requerido”, diz trecho da ação.

 

Em outro trecho da ação, afirma que “o texto […] se deságua em um universo sombrio de indiretas preconceituosas”. O processo alega ainda que é “notório que a crônica tinha o cunho de denegrir a imagem não apenas do cantor […] como também da própria música sertaneja brasileira”. Consta no documento a crônica de Zeca Camargo na íntegra.

 

Procurado pela reportagem, Zeca Camargo preferiu não comentar o assunto.

Comentários