Dinheiro da saúde de Juazeiro do Norte foi desviado para financiar campanha eleitoral, segundo CGU e PF

Dinheiro da saúde de Juazeiro do Norte foi desviado para financiar campanha eleitoral, segundo CGU e PF

PUBLICIDADE
20 dez 2018

O dinheiro que seria destinado à área da Saúde do município de Juazeiro do Norte foi utilizado para financiar campanha eleitoral. A informação é do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Polícia Federal (PF). A Operação Graham Bell, deflagrada nesta quinta-feira (20), apura a atuação do deputado federal eleito, Pedro Bezerra (PTB-CE), filho do atual prefeito do município, no esquema criminoso.

 

Ao todo, são cumpridos 15 mandados de busca e apreensão em cinco cidades do Ceará.
Isaac Macedo

 

De acordo com a CGU e a PF, o desvio dos recursos públicos era feito com através de pagamentos feitos a empresas contratadas pela Prefeitura de Juazeiro do Norte. A operação investiga ainda “o uso de pessoas interpostas em quadro societário de diversas empresas que possuem contratos com a prefeitura ou de empresas que possuem contratos outras empresas subcontratadas, numa triangulação nas relações comerciais”, explicaram os órgãos em nota.

 

De acordo com a Polícia Federal, o grupo criminoso também fazia uso de “coação grave” sobre servidores públicos “para votarem e participarem ativamente na campanha eleitoral” do então candidato ao cargo de Deputado Federal.

 

Ao todo, são cumpridos 17 mandados de busca e apreensão em Barbalha, Crato, Fortaleza, e Viçosa do Ceará, além de Juazeiro do Norte. Participação da ação 78 policiais federais e 8 auditores da CGU.

 

A reportagem do Diário do Nordeste entrou em contato com o prefeito Arnon Bezerra e com a sede do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) no Ceará, mas as ligações não foram atendidas. Um familiar informou que eles estão ficando a par das investigações e devem se manifestar sobre os detalhes da operação no decorrer do dia.

 

A Operação Graham Bell é resultado de análises em material apreendido na Operação Voto Livre, deflagrada no último dia 6 de outubro pela Polícia Federal, no Ceará, contra a compra de votos e utilização indevida da máquina pública.

 

Fonte: Diário do Nordeste

Comentários