Eleição na Câmara de Iguatu termina em confusão e pancadaria

PUBLICIDADE
16 dez 2014
Sessão foi cancelada após constatação de que havia um voto a mais na urna do que o total de vereadores. (Foto: Divulgação)

Sessão foi cancelada após constatação de que havia um voto a mais na urna do que o total de vereadores. (Foto: Divulgação)

A votação para escolha da nova mesa diretora da Câmara dos Vereadores de Iguatu, município distante 356 km de Fortaleza, terminou em confusão na manhã desta segunda-feira (15). A sessão precisou ser cancelada após abertura da urna que registrou 18 votos, um a mais do que o número total de vereadores da cidade, que possui 17 parlamentares.

 

A eleição teve início às 10h05 e elegeria a mesa diretora do biênio 2015/2016. Dois vereadores concorriam à presidência da casa, Ronald Bezerra pela situação e Rubenildo Cadeira pela oposição. Quando a urna foi aberta, um voto a mais havia sido registrado. O presidente da Câmara, Bandeira Júnior, convocou então dois representantes, um de cada candidato, para conferirem a autenticidade dos votos, tendo em vista que cada cédula tem, obrigatoriamente, a assinatura do atual presidente.

 

Diante da irregularidade, os vereadores iniciaram uma confusão, com gritarias e arremesso de cadeiras. A Polícia Militar precisou intervir usando spray de pimenta. Após meia hora de bate-boca, o presidente da Câmara optou pelo cancelamento da sessão.

 

Diário do Nordeste

Comentários