Em greve há mais de dois meses, INSS deixa de atender milhares de usuários no Ceará

Em greve há mais de dois meses, INSS deixa de atender milhares de usuários no Ceará

PUBLICIDADE
10 set 2015

O Povo/Com Agência Brasil – A greve nacional dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) chega ao 65º dia. No Ceará, são 87 agências sem funcionar. O serviço de perícia segue com 30% do efetivo em atividade.

 

Atendimento nas agências é precário. Adesão chega a 95% em todo o Brasil. FOTO: RENATO BRITO / AQUICONECTADOS

Atendimento nas agências é precário. Adesão chega a 95% em todo o Brasil. FOTO: RENATO BRITO / AQUICONECTADOS

São 87 agências do INSS no Estado, das quais 37 estão na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o restante, no Interior. Na Capital, são nove pontos de atendimento. Com a greve, só na agência do Centro de Fortaleza, cerca de 37,5 mil atendimentos deixaram de ser realizados.

 

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho Previdência Social no Estado do Ceará (Sinprece), hoje haverá novo ato de protesto em frente a esta agência da rua Pedro Pereira, 383.

 

Com a perícia médica aprovada antes da greve, a marisqueira de Acaraú Gessy Mendes de Carvalho Ferreira, 47, não consegue tocar o seu processo de aposentadoria por invalidez. “Tenho um problema degenerativo na coluna. Levei muito tempo para dar entrada no auxílio-doença. Eu nem ando mais”, conta.

 

Conforme Noberto Wilson das Chagas, médico perito, o tempo médio de espera ideal seria 15 dias. Mas, em todo o Ceará, esse índice tem sido de 45 dias, independente da greve. Em cidades como russas, Boa Viagem, Baturité e Tauá, chega a 90 dias de espera no processo da perícia.

 

Curiosamente, na greve, como não se consegue marcar a perícia, em função do administrativo parado, a fila está diminuindo. “A demanda vai ficar reprimida e, quando a greve acabar, vai vir uma enxurrada”, prevê Noberto.

 

Grande adesão

 

A adesão da greve passou de 75%. para 95% no Brasil e também no Ceará, onde há cerca de 2,5 mil funcionários. No País, cerca de 40 mil cargos de chefias foram entregues, afirma a diretora do Sinprece, Carmem Marque.

 

Ela defende que o sofrimento da população não é por conta da greve. “A fila está grande. Tinha 2,5 mil peritos no Ceará. Atualmente, só tem 1,2 mil médicos. Os médicos vão se aposentando, morrendo e saindo. Não tem concurso para suprir essas vagas. Essa é a nossa principal demanda é concurso público”.

 

Em nota, o INSS orienta que os segurados que agendaram perícia médica em uma Agência da Previdência Social liguem para a Central Telefônica 135 e consultar previamente a situação do atendimento na unidade.

 

Quem não for atendido terá sua data de atendimento remarcada. O segurado poderá confirmar a nova data também por meio da Central 135. Além disso, a autarquia adianta que vai considerar a data originalmente agendada, como a data de entrada do requerimento.

 

Reivindicações

 

Não está havendo acordo com o Governo Federal referente a incorporação de gratificações, reajuste salarial, progressão em 12 meses, devolução dos salários descontados em 2009, alteração do pagamento do adicional de insalubridade e jornada de trabalho de 30 horas para todos.

 

NÚMEROS

 

37,5 mil

atendimentos deixaram de ser realizados na agência do INSS do Centro

 

65 dias

é a duração da greve dos servidores do INSS em todo o Brasil até hoje

Comentários