Em greve há mais de dois meses, INSS deixa de atender milhares de usuários no Ceará

PUBLICIDADE
10 set 2015

O Povo/Com Agência Brasil – A greve nacional dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) chega ao 65º dia. No Ceará, são 87 agências sem funcionar. O serviço de perícia segue com 30% do efetivo em atividade.

 

Atendimento nas agências é precário. Adesão chega a 95% em todo o Brasil. FOTO: RENATO BRITO / AQUICONECTADOS

Atendimento nas agências é precário. Adesão chega a 95% em todo o Brasil. FOTO: RENATO BRITO / AQUICONECTADOS

São 87 agências do INSS no Estado, das quais 37 estão na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o restante, no Interior. Na Capital, são nove pontos de atendimento. Com a greve, só na agência do Centro de Fortaleza, cerca de 37,5 mil atendimentos deixaram de ser realizados.

 

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho Previdência Social no Estado do Ceará (Sinprece), hoje haverá novo ato de protesto em frente a esta agência da rua Pedro Pereira, 383.

 

Com a perícia médica aprovada antes da greve, a marisqueira de Acaraú Gessy Mendes de Carvalho Ferreira, 47, não consegue tocar o seu processo de aposentadoria por invalidez. “Tenho um problema degenerativo na coluna. Levei muito tempo para dar entrada no auxílio-doença. Eu nem ando mais”, conta.

 

Conforme Noberto Wilson das Chagas, médico perito, o tempo médio de espera ideal seria 15 dias. Mas, em todo o Ceará, esse índice tem sido de 45 dias, independente da greve. Em cidades como russas, Boa Viagem, Baturité e Tauá, chega a 90 dias de espera no processo da perícia.

 

Curiosamente, na greve, como não se consegue marcar a perícia, em função do administrativo parado, a fila está diminuindo. “A demanda vai ficar reprimida e, quando a greve acabar, vai vir uma enxurrada”, prevê Noberto.

 

Grande adesão

 

A adesão da greve passou de 75%. para 95% no Brasil e também no Ceará, onde há cerca de 2,5 mil funcionários. No País, cerca de 40 mil cargos de chefias foram entregues, afirma a diretora do Sinprece, Carmem Marque.

 

Ela defende que o sofrimento da população não é por conta da greve. “A fila está grande. Tinha 2,5 mil peritos no Ceará. Atualmente, só tem 1,2 mil médicos. Os médicos vão se aposentando, morrendo e saindo. Não tem concurso para suprir essas vagas. Essa é a nossa principal demanda é concurso público”.

 

Em nota, o INSS orienta que os segurados que agendaram perícia médica em uma Agência da Previdência Social liguem para a Central Telefônica 135 e consultar previamente a situação do atendimento na unidade.

 

Quem não for atendido terá sua data de atendimento remarcada. O segurado poderá confirmar a nova data também por meio da Central 135. Além disso, a autarquia adianta que vai considerar a data originalmente agendada, como a data de entrada do requerimento.

 

Reivindicações

 

Não está havendo acordo com o Governo Federal referente a incorporação de gratificações, reajuste salarial, progressão em 12 meses, devolução dos salários descontados em 2009, alteração do pagamento do adicional de insalubridade e jornada de trabalho de 30 horas para todos.

 

NÚMEROS

 

37,5 mil

atendimentos deixaram de ser realizados na agência do INSS do Centro

 

65 dias

é a duração da greve dos servidores do INSS em todo o Brasil até hoje

Comentários