Em jogo fraco no Romeirão, Guarani-J e Ceará ficam no empate pela semifinal do Estadual

PUBLICIDADE
6 abr 2017

Pelas campanhas das duas equipes na competição e os destaques individuais de cada um, a primeira partida entre Guarani de Juazeiro e Ceará era cercada de expectativas. Em campo, porém, Vovô e Leão do Mercado foram cautelosos e protagonizaram um duelo sem gols e com poucas emoções.

 

Foto: CHRISTIAN ALEKSON / CEARASC.COM

 

O primeiro tempo foi abaixo da expectativa. Marcado por erros de passe, faltas e pouca criatividade. O Guarani apostava nas bolas longas para Leilson e Ronda, enquanto o Ceará procurava por Magno Alves e Victor Rangel no ataque, mas as jogadas não tinham conclusão.

 

A forte marcação do time juazeirense, com jogadores dando combate no adversário o tempo todo, deixou o jogo burocrático. O único lance real de gol foi de Magno Alves, que recebeu bola na grande área, aos 37 minutos e finalizou, obrigando o goleiro leo a fazer boa defesa.

 

Na etapa complementar o Guaraju voltou mais agressivo. Logo no primeiro minuto, Ítalo arriscou de longe e Everson evitou o gol. Em duas faltas na sequência, Adenilson tentou abrir o placar, mas cobrou mal. Apesar de ter mais iniciativa, o Leão do Mercado mantinha o sistema de defesa bem postado, prevenindo contra-ataques do Ceará.

 

Aos 15 minutos, Maxi Biancucchi disputou bola aérea com Dim e acertou o supercílio do atleta, que saiu de campo sangrando, mas retornou usando uma touca. Richardson também fez falta mais dura, foi advertido com cartão amarelo e está suspenso para o próximo jogo, assim como lateral esquerdo Romário.

 

Sem criar, Givanildo Oliveira lançou Ricardinho a campo, no lugar de Felipe Menezes, mas o único lance importante do atleta foi uma cobrança de falta que ficou na barreira.

 

As poucas descidas do Ceará ao ataque ficavam a cargo de Cametá, que na metade do jogo passou a atuar pelo meio. Magno Alves conseguiu invadir a área pela esquerda duas vezes, mas só finalizou em uma. Ainda teve tempo para Pedro Ken estrear e fazer falta na linha da grande área, no minuto final de jogo, que não foi convertida.

 

O empate sem gols serviu apenas para garantir o terceiro jogo entre as duas equipes. Se houver vencedor no segundo duelo, dia 16 de abril, no Castelão, este briga por empate na terceira e decisiva partida, dia 22 de abril, novamente em Fortaleza.

 

Fonte: O Povo

Comentários