Em sessão ordinária vereadores aprovam projetos, travam debates e cobram solução de problemas

Em sessão ordinária vereadores aprovam projetos, travam debates e cobram solução de problemas

PUBLICIDADE
8 jun 2015

Com aproximadamente duas horas de duração, a sessão ordinária da Câmara Municipal de Aurora apreciou e aprovou no último sábado (06/06), três projetos de Lei de autoria do executivo e um do legislativo, além de alguns requerimentos apresentados pelos edis.

 

Além das matérias aprovadas, discussões foram travadas entre os vereadores. FOTO: RENATO BRITO / AQUICONECTADOS

Além das matérias aprovadas, discussões foram travadas entre os vereadores. FOTO: RENATO BRITO / AQUICONECTADOS

Além das matérias aprovadas, discussões foram travadas entre os vereadores, envolvendo temas ligados às obras de construção da ferrovia Transnordestina, que segundo os vereadores estão causando transtornos em algumas localidades do município, transporte escolar da rede municipal e estadual, atuação do Demutran, segurança pública, situação hídrica do açude Cachoeira, dentre outros assuntos.

 

Por meio de requerimento, o vereador Osasco Gonçalves (PSL) solicitou da chefia do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte – Demutran que seja encaminhada à Câmara; um relatório, contendo a forma e o número de apreensões de motocicletas e carros efetuadas pela autarquia. Segundo Osasco, o foco principal do Demutran é a apreensão de motos. O vereador criticou o trabalho do Demutran.

 

O vereador Brasa solicitou envio de ofício ao Governador do Estado, Camilo Santana cobrando a construção da adutora, no trecho de três quilômetros onde a água que abastece a sede do município, oriunda do açude Cachoeira corre a céu aberto. Os demais pares subscreveram-se ao requerimento. Brasa também requereu ao governador uma academia popular para a praça da matriz. O presidente da Casa, o vereador Chico Henrique complementou o pedido, acrescentando mais um equipamento para a praça de Ingazeiras.

 

13 DE AGOSTO, DIA DO CANTADOR PENTISTA DE AURORA

 

De autoria do vereador Aderlânio Macedo (PMDB), o projeto de lei que institui o dia do cantador repentista de Aurora foi aprovado com dispensa de pareceres das comissões permanentes, por unanimidade. A data escolhida, 13 de agosto, marca o aniversário de morte do saudoso apologista de cantoria e grande defensor da arte, Juraci Saraiva Menezes. Aderlânio Macedo destacou que existem 32 poetas repentistas atualmente em atividade em Aurora. O projeto recebeu o aval de todos os vereadores presentes.

 

PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO É APROVADO

 

O Plano Municipal de Educação (PME), que traça metas para serem alcançadas ao longo da próxima década, ou seja, até 2025 foi aprovado por unanimidade na sessão deste sábado (06). Segundo Ana Calixto, Coordenara Pedagógica da Secretaria de Educação de Aurora, uma das metas prioritárias dentro deste plano, será a universalização do ensino infantil até 2016, Ana acrescentou à nossa reportagem, que campanhas serão realizadas com o intuito de resgatar aquelas crianças que por algum motivo se encontram fora das salas de aula. ACOMPANHE ABAIXO O ÁUDIO DA ENTREVISTA CONCEDIDA AO REPÓRTER RENATO BRITO:

 

Os vereadores também aprovaram, sem problemas o Projeto de Lei encaminhado à Casa pelo executivo, visando a contratação em caráter temporário, de uma nutricionista, para atuar junto à Secretaria de Educação.

 

DISCUSSÕES

 

AÉCIO X OSASCO
Aécio cobrou em seu pronunciamento mais qualidade no transporte escolar da rede municipal de ensino, alegando que muito se cobrou do Governo do Estado, quanto ao transporte dos alunos da rede estadual, citando inclusive Osasco.
Em resposta a João Aécio, Osasco disse que não sabe aonde, mas parece que descobriram um cemitério de ônibus no município, ao considerar de péssima qualidade vários veículos utilizados para transportar os alunos da rede estadual.

 

Brasa cobrou providências quanto ao que vem ocorrendo no sítio Santa Cruz, onde dezenas de caminhões pipas retiram água do Rio Salgado diariamente para servir às obras de construção da ferrovia Transnordestina. Segundo o vereador, se continuar do jeito que está a população será prejudicada, pois não demorar para que o Rio Salgado chegue ao colapso no local.

 

O vereador Chico Henrique foi mais além e disse que os estragos causados pela construção da ferrovia não param por aí, outras localidades também serão prejudicadas, como moradores do sítio “Beira do Rio”, que por conta das obras, várias residências correm o risco de serem surpreendidas por inundações. Chico Henrique defendeu que os deputados e senadores aqui votados precisam agir em favor da população. O presidente da casa solicitou da secretaria da Câmara o envio de ofício aos representantes de empresas que executam as obras e a própria Transnordestina para que estes compareçam à Câmara para maiores esclarecimentos.

 

Da Redação

Comentários