ESPECIAL: 7 de abril, Dia Mundial da Saúde. Médico Psiquiatra fala sobre “depressão”

PUBLICIDADE
7 abr 2017

O Dia Mundial da Saúde é celebrado anualmente em 7 de abril.

 

O principal objetivo desta data é conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para ter uma melhor qualidade de vida.

 

Anualmente, o Dia Mundial da Saúde é destinado a discutir um tema específico que representa uma prioridade na agenda internacional da Organização Mundial da Saúde – OMS.

 

Em 2017, o tema do Dia Mundial da Saúde será a Depressão. Nesta ocasião, o lema oficial do evento será “Vamos Conversar”, que tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a necessidade de ter conhecimentos que ajudam a prevenir esta doença, que pode trazer diversas consequências graves.

 

O Dr. Demontier Aurélio – médico Psiquiatra, que atende no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Aurora, explica que a depressão pode ser classificada em três níveis, ou seja, leve, moderada e grave. Segundo o médico, o paciente pode ser acometido por depressão episódica ou crônica.

 

Confira as abaixo as explicações do Dr. Demontier Aurélio, médico Psiquiatra:

 

Depressão leve – Normalmente é aquela que não vai trazer prejuízos maiores para a vida do paciente, neste estágio, a pessoa pode até continuar fazendo suas atividades normalmente, na sua casa, no seu trabalho, no convívio social. Por ser leve, seu tratamento pode ocorrer apenas com psicoterapia, atendimento psicológico, por exemplo.

 

Dr. Demontier Aurélio, médico Psiquiatra. FOTO: AQUICONECTADOS

Depressão moderada e grave – Nestes casos há um grande impacto na funcionalidade do paciente. Normalmente, no estágio moderado, o paciente não consegue fazer tudo que faria anteriormente ao transtorno. Sendo assim, vai precisar de um tratamento um tanto mais agressivo para recuperar a funcionalidade do paciente. A depressão em estágio grave é mais relacionada a sintomas associados que o paciente passa a apresentar, como sintomas psicóticos, onde a pessoa acaba quebrando um pouco a realidade, quando passa a escutar vozes ou tendo um pensamento que não é dela ou ideação suicida. A partir do momento em que a pessoa está com a ideia de cometer algum mal contra si própria a gente classifica essa depressão como grave, necessitando de tratamento imediato.

 

Sintomas

 

Há diversos sintomas que dão a entender que a pessoa está com episódio depressivo. Entre eles, essencialmente, a pessoa deve apresentar humor deprimido ou triste, outro sintoma é a perda do prazer por coisas previamente prazerosas, ou seja, por exemplo, aquela pessoa que gostava de assistir novelas, que gostava de sair, conversar com os amigos e passa a perder o prazer por tais hábitos. Normalmente a pessoa com episódio depressivo tem uma alteração no ciclo de sono, podendo ter uma insônia, não conseguindo dormir, uma insônia terminal, por exemplo, acordando pela madrugada e não sabe nem porque acordou, ou em casos mais graves, o paciente pode ter uma hipersonia, ou seja, passar o dia todo dormindo por conta da depressão.

 

É de fundamental importância; o apoio dos familiares ao paciente que esteja com indícios de depressão, segundo Dr. Demontier.

Comentários