Especialista revela que novas viaturas entregues pelo Governo do Estado tiveram adaptações e são fáceis de pegar fogo

PUBLICIDADE
31 jul 2017

Cerca de 30 das 329 novas viaturas entregues pelo governador Camilo Santana (PT) às forças da Segurança Pública do Ceará, há apenas duas semanas, já estão fora de circulação por problemas mecânicos. Os veículos não suportam o trabalho diário das patrulhas, trafegando 24 horas por dia. Neste domingo, uma delas pegou fogo e ficou completamente destruída. O custo total para a aquisição dos veículos foi de R$ 28 milhões.

 

Neste domingo (30), uma das viaturas pegou fogo, em Maranguape.

 

Um mecânico especializado (identidade preservada), neste tipo de veículo, revelou com exclusividade para o cearanews7.com uma das principais causas dos defeitos que vêm atingindo os veículo, modelo Duster, adaptados para o trabalho das polícias Civil e Militar e Perícia Forense. Eis o diagnóstico que o especialista faz sobre o problema que vai gera defeitos nas novas viaturas e que, se não for corrigido, vai tirar muitas delas das ruas.

 

“Tenho um comentário a fazer sobre as novas viaturas. Trabalho em uma das concessionárias da Renault em Fortaleza e o que posso dizer é que, na verdade, essas viaturas passam por um processo de adaptação elétrica para receber os equipamentos de comunicação. O problema é que essa adaptação é muito mal feita, os fios de alta amperagem ficam muito próximos de partes metálicas do chassi do carro, que fica propenso a ocasionar curtos circuitos, como deve ter acontecido com essa que pegou fogo na manhã desse domingo, além do fato de elas receberem uma bateria auxiliar e não redimensionarem os componentes elétricos originais. Então, a parte elétrica trabalha sobrecarregada. Vale ressaltar que essa adaptação é feita por uma empresa terceirizada”.

 

Ficaram à pé

 

Na manhã deste domingo (30), uma das viaturas ficou completamente destruída ao ser atingida por um incêndio. O fato ocorreu quando os militares faziam o patrulhamento de rotina na rodovia CE-065, no bairro Coité, em Maranguape. Não houve feridos. Os PMs contaram que sentiram um cheiro de queimado e desembarcaram rapidamente do veículo. Logo, as chamas envolveram o carro. A destruição pelo fogo foi completa.

 

Na semana passada, durante uma perseguição a bandidos na cidade de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), policiais militares ficaram à pé, pois a viatura nova acabou por “bater o motor”,não suportando a potência empregada na perseguição ao carro dos bandidos.

 

Fonte: Ceará News7

Comentários