Espetáculo teatral com atores nus gerou polêmica em Juazeiro do Norte

PUBLICIDADE
20 nov 2015

Agência Miséria – A apresentação do grupo paulista de teatro “Macaquinhos”, na mostra Sesc Cariri de Culturas, foi um dos assuntos mais discutidos durante a semana nas redes sociais. O evento aconteceu na última segunda-feira (16), no Teatro Patativa do Assaré, em Juazeiro do Norte.

 

Na programação divulgada no site, não havia sinopse e informava classificação para 16 anos (Foto: Reprodução)

Na programação divulgada no site, não havia sinopse e informava classificação para 16 anos (Foto: Reprodução)

 

A atração é baseada no livro “O Povo Brasileiro” de Darcy Ribeiro e composta por nove atores. Totalmente despidos, exploravam os ânus um dos outros das mais variadas formas. Para os idealizadores, a performance tem o objetivo de ampliar os conhecimentos do público sobre novos conceitos de arte.

 

Rapidamente, o assunto viralizou na internet gerando conflitos de ideias. Uma enxurrada de comentários favoráveis ou contrários a apresentação virou discussão nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Publicações das imagens no Facebook e Instagram eram alvos de denúncias sendo retidas por conter nudez.

 

“Você e eu pagamos para que pessoas nuas corressem atrás uma das outras com o dedo enfiado no c… da outra. É isso mesmo que você está lendo e está vendo. Agora me digam o que podemos esperar deste país em tempos de politicamente correto. Sinceramente, essa me revoltou”, desabafou uma internauta.

 

Outros não se intimidaram em expor opiniões favoráveis no polêmico debate. Muitos reforçaram em qualificar a apresentação como arte. “É pra fechar com chave de ouro, o espetáculo performance Macaquinhos: a arte de explorar o c… alheio. Mostra Sesc de Arte e Cultura”, escreveu uma espectadora da peça.

 

Depois da repercussão, o Sesc emitiu uma nota de esclarecimento sobre apresentação. “O Sesc atuou de forma a assegurar que apenas o público interessado tivesse acesso ao espetáculo”, justificou em um trecho.

 

A nota ainda acrescenta que foi estabelecido uma classificação indicativa de 18 anos para assistir ao espetáculo com apresentação obrigatória de carteira de identidade. No entanto, na programação divulgada no site, não havia sinopse e informava classificação para 16 anos.

Comentários