Facebook lança ferramenta para doadores de sangue no Brasil

PUBLICIDADE
24 maio 2018

Pessoas interessadas em doar sangue poderão receber notificações de hemocentros por meio da conta do Facebook. Os registros de doadores em potencial podem ser realizados em poucos segundos a partir da tarde desta quarta, 23. O Brasil foi o quarto país do mundo escolhido para o lançamento da ferramenta.

 

(Foto: Reprodução)

 

“Será lançada em duas etapas. A primeira será de registro para doar. A segunda será de pedidos dos bancos de sangue. Esperamos que a segunda parte seja lançada até o fim do próximo mês”, afirma a gerente de políticas públicas do Facebook, Nathalie Gazzaneo.

 

A porta-voz conta que a escolha do Brasil, primeiro da América Latina a receber o recurso, ocorreu porque há bastante engajamento dos usuários para esse tipo de causa e pelos baixos estoques de sangue em todos os estados do País.

 

“Não precisa de muitas informações. A pessoa responde se pode doar. Existe a opção se colocar o tipo de sangue, mas não é obrigatório”, explica Nathalie.

 

Usuário pode fazer registro com informações para futura doação (Foto: Reprodução)

 

A nova ferramenta foi desenvolvida para atender aos principais hemocentros do Brasil. Seis deles, um em cada região, poderão enviar notificações aos usuários registrados para doação. No Nordeste, o representante de maior expressividade é o Hemoce, do Ceará.

 

“Quando tem uma campanha, as pessoas sempre vão. Mas só uma vez não basta. Os doadores regulares interessam muito para nós. As pessoas esquecem de ir com regularidade. Pedem que a gente lembra. Mas não temos estrutura de um call center para ligar de um por um para lembrar. Por isso, acho que essa iniciativa do Facebook vai ser muito importante”, afirma Adalise Maia, assistente social do Hemoce.

 

Atualmente, cerca de 1,6% da população do Ceará doa sangue, mas somente 41% já doou mais de uma vez. No Brasil, a média é de 1,8% e está dentro da margem de segurança da Organização Mundial de Saúde que recomenda que a quantidade de doadores seja de 1% a 3% da população.

 

Serão emitidos alertas quando algum banco de sangue estiver com pouco estoque (Foto: Reprodução)

A expectativa do Ministério da Saúde é que o novo recurso aumente o número de doadores frequentes. Atualmente o Facebook conta com 125 milhões de usuários no Brasil. Quem se registrar pode convidar os amigos para ajudar em diferentes regiões. A plataforma também permite que o usuário se identifique como doador em seu perfil.

 

No Brasil, além de restrições como consumo de alcool e doenças de sangue, também não podem doar sangue pessoas que fizeram tatuagem a menos de 12 meses e homens que tiverem relações sexuais com outros homens no período menor que um ano.

 

“Isso não atrapalha a captação de sangue. São medidas preventivas para atestar a qualidade do sangue e cuidar da saúde de quem vai recebê-lo. A anemia, por exemplo, é uma das maiores causas de inaptidão para doar. Muito mais problemático”, afirma o diretor-técnico da Fundação Pró-Sangue de São Paulo, Alfredo Mendrone Júnior.

 

A restrição se doadores homens que tiveram relação com outros homens está sendo discutida no Supremo Tribunal Federal. Até o momento 4 votos dos 11 querem derrubar a limitação.

 

Pelo mundo

 

A iniciativa está ativa na Índia desde outubro de 2017 e em Bangladesh e no Paquistão desde janeiro e fevereiro respectivamente. Nesse período, mais de 8 milhões de pessoas se registraram para doar sangue nos três países.

 

“Em um único evento de hemocentros de 18 estados da Índia conseguiu mobilizar mais de 11 mil pessoas”, afirma Hema Budaraju, gerente de produto de saúde do Facebook.

 

Fonte: O Povo

Comentários