Felipão convoca psicóloga para acompanhar a Seleção Brasileira

PUBLICIDADE
1 jul 2014

image

A condição emocional dos jogadores da Seleção Brasileira na Copa do Mundo preocupa a comissão técnica liderada por Felipão. A fragilidade emocional do grupo diante de momentos de pressão ficou evidente após a decisão da classificação em cobranças de penalidades frente ao selecionado chileno.

Para trabalhar o psicológico da equipe, Felipão convocou novamente a psicóloga Regina Brandão, que acompanha o treinador desde a década de 1990. O encontro com a profissional deve acontecer ainda nesta terça-feira (1) na Granja Comary, em Teresópolis.

A Seleção Brasileira já demonstrou sinais de desequilíbrio emocional em momentos que antecedem os jogos. Na execução do hino nacional, quase sempre acompanhado pelo cântico das arquibancadas, é comum os jogadores irem às lágrimas, manifestação que ganha continuidade desde a Copa das Confederações 2013.

No último confronto da equipe Canarinho, o emocional dos atletas chamou atenção de todo o mundo nos momentos que precederam as cobranças de pênaltis. O choro do camisa 1 Júlio César e a atitude do capitão Thiago Silva de se isolar do grupo em um momento decisivo para a seleção preocupou Felipão e os torcedores verde-amarelos.

Regina já esteve reunida com o grupo de jogadores em maio, no início da preparacação para o Mundial, e, com a ajuda das também psicólogas Aline Magnani e Gisele Silva, traçou o perfil individual de cada atleta. Um trabalho semelhante foi realizado em 2002, quando a seleção de Ronaldo, Cafú e Lúcio se consagrou pentacampeã do mundo.

Fernandinho acredita que atitude deve partir do grupo

O volante Fernandinho defendeu seus companheiros em entrevista coletiva na última segunda-feira (30) e acredita que os jogadores são experientes suficiente para analisar o que está errado no grupo.”As conversas que tivemos com as psicólogas foram muito boas. Agora é entre nós, no vestiário. Todos são experientes, cascudos, com condições de analisar as coisas e tentar mudar. O que pode fazer é a conversa entre nós. Todos sabem o que precisam melhorar”, delcarou o camisa 5.

Questionado diversas vezes sobre o psicológico da equipe, Fernandinho preferiu deixar o assunto de lado e manter o foco na partida da próxima sexta-feira (4): “Vamos trabalhar nessa semana para ver o que a Colômbia tem de forte e de fraco também. Não adiante a gente dar ênfase nisso e esquecer o jogo de sexta”.

Fonte: Diário do Nordeste

Comentários