Fortaleza derrota Flamengo mais uma vez e avança na Copa do Brasil

Fortaleza derrota Flamengo mais uma vez e avança na Copa do Brasil

PUBLICIDADE
19 maio 2016
Agora, o Leão encara o América/MG. Triunfo tricolor rendeu ao Flamengo a sua eliminação mais precoce na história do torneio ( foto: G. de Souza/Flamengo.com.br )

Agora, o Leão encara o América/MG. Triunfo tricolor rendeu ao Flamengo a sua eliminação mais precoce na história do torneio ( foto: G. de Souza/Flamengo.com.br )

Jogando com aplicação tática até o fim, o Fortaleza venceu o Flamengo por 2 a 1, ontem, no Raulino Oliveira, na partida de volta pela segunda fase da Copa do Brasil. Foi o mesmo placar do primeiro jogo, na Arena Castelão, o que fez com que o time cearense avançasse à 3ª fase da competição. Para o Fla, foi a eliminação mais precoce de sua história no torneio.

 

O adversário do Tricolor agora será o América Mineiro. Na próxima segunda-feira (23), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) realiza o sorteio para definir data e ordem dos jogos.

 

Disputar os primeiros 45 minutos e ir para o intervalo com a façanha de estar à frente do marcador foi algo melhor que o planejado pela equipe cearense.

 

Mas esse feito só foi conseguido com uma estratégia bem montada, que, do ponto de vista da marcação, acabou executada de forma impecável.

 

O técnico Marquinhos Santos aproximou muito as linhas e manteve seu time compactado, já sabendo da pressão que iria ser exercida pelos cariocas.

 

O Leão do Pici deu aos donos da casa o campo e se posicionou atrás da linha da bola, para um contra-ataque letal. E assim aconteceu logo aos 3 minutos.

 

O meia Everton desarmou pela esquerda e puxou o contra-ataque a partir da intermediária. Avançou, entrou na área, tabelou com Jean Mota e fez o passe. A bola passou pelo zagueiro Juan e pelo atacante Anselmo, mas, na direita, Pio vinha na corrida e encheu o pé: 1 a 0.

 

Sob controle

 

Marcado o seu gol, o Fortaleza manteve basicamente o jogo sob controle. O Fla, que já não contava com o técnico Muricy Ramalho, afastado do jogo por conta de uma arritmia cardíaca, se ressentiu também da ausência de Guerrero, vetado após sentir dores musculares. Emerson Sheik, que seria seu companheiro de ataque, saiu muito da área para armar jogadas. Ederson ficou mais centralizado, mas não completou as finalizações em bolas alçadas na área. Sem muito espaços, o Fla insistiu nos chuveirinhos, que não foram eficientes e não levaram perigo.

 

O panorama do jogo não mudou muito no 2º tempo. O técnico Jayme de Almeida ainda colocou no jogo Cirino e Alan Patrick, sacando Mancuello e Everton, mas não surtiu efeito.

 

Em outro contra-ataque rápido, o Tricolor chegou ao segundo gol, aos 19. A jogada surgiu em desarme do volante Juliano. A bola chegou em Anselmo, que tocou a Felipe. Este cruzou e Pio apareceu para marcar 2 a 0. Alan Patrick ainda descontou, aos 43, mas já era tarde para o Fla.

 

Fonte: DIÁRIO DO NORDESTE

Comentários