Fortaleza estreia com empate contra o River/PI na Série C

PUBLICIDADE
24 maio 2016

Após realizar boas atuações em outras partidas na temporada de 2016, especialmente as duas vitórias sobre o Flamengo, pela Copa do Brasil, o Fortaleza decepcionou na sua estreia na Série C, que é justamente o grande objetivo do ano. A equipe começou vencendo o River/PI na Arena Castelão, ontem, mas acabou cedendo o empate em 1 a 1.

 

Torcida tricolor teve de acompanhar o jogo de casa, pois clube cearense foi obrigado a jogar de portões fechados nessa segunda-feira, na Arena Castelão ( FOTO: JL ROSA / DN)

Torcida tricolor teve de acompanhar o jogo de casa, pois clube cearense foi obrigado a jogar de portões fechados nessa segunda-feira, na Arena Castelão ( FOTO: JL ROSA / DN)

 

Não foi um bom resultado, pois o Leão tropeçou em casa, sem o auxílio de sua torcida – o jogo era de portões fechados, fruto de uma punição imposta pelo STJD devido às confusões causadas por torcedores após a eliminação da competição no ano passado, ante o Brasil/RS, no mesmo estádio – e agora terá de buscar pontos fora de casa.

 

No próximo dia 29, às 19h, o Fortaleza enfrenta o Confiança/SE, em Aracaju. Em seguida, no dia 6 de junho, às 20 horas, o adversário será o América, em Natal. O Tricolor só volta a atuar na Capital no próximo dia 12, às 19h, contra o Cuiabá/MT.

 

Desde que caiu para a Série C, as estreias em casa do Tricolor não têm sido boas. Em 2010, a equipe empatou sem gols em casa com o Águia/PA. Em 2011, foi derrotado pelo América/RN (3 a 1) e em 2012, tropeçou novamente diante do Águia (0 a 0).

 

O torcedor do Fortaleza que acompanhou a partida pela televisão deve ter ficado decepcionado, pois a atuação não foi a esperada. Jogadores que foram destaque em partidas anteriores não tiveram o mesmo desempenho.

 

O River/PI tomou todas as precauções para neutralizar as principais jogadas do Fortaleza, e pode se dizer que conseguiu.

 

A tática do técnico Jéfferson Capitão quase caiu logo no primeiro minuto. O lateral-direito Felipe foi à linha de fundo – um dos raros momentos em que isso ocorreu com ele na partida – e cruzou. Anselmo finalizou, dentro da área, mas acertou o travessão. Jean Mota também acertou outra bola no travessão do River.

 

Devolução

 

Bola na trave não foi privilégio do Fortaleza. O River também colocou uma no travessão, 10 minutos depois, com o volante Rogério, ex-jogador do Tricolor.

 

Bem marcado, o meia Jean Mota produziu pouco, mas deu uma contribuição decisiva aos 15 minutos. Everton cruzou da esquerda, rasteiro. O goleiro rebateu e Jean Mota tocou, de pé esquerdo, para abrir o placar.

 

Depois que marcou seu tento, o Fortaleza ficou tocando a bola de lado, sempre procurando fazer com que o time piauiense saísse da defesa. Só que aos 35 a equipe visitante aproveitou sua chance. Edu Amparo cruzou da esquerda, a zaga falhou, Berna também e a bola entrou direto.

 

Ficha técnica

 

Fortaleza 1
Ricardo Berna; Felipe (Railan), Lima, Edimar e William Simões; Pio, Juliano, Dudu Cearense (Juninho), Éverton e Jean Mota (Daniel Sobralense); Anselmo.
Técnico: Marquinhos Santos

 

Ríver/PI 1
Dalton; Tote, Rafael Araújo, Paulo Paraíba e Jadson; Amarildo, Rogério (Índio), Kássio e Almir Dias (Edu Amparo); Eduardo e Vanderlei (Fabinho)
Técnico: Jéfferson Capitão

 

Série C do Brasileiro

 

Estádio: Castelão, em Fortaleza (CE)
Data: 23 de maio de 2016
Árbitro: Mayron F. Dos Reis Novais (Assistentes: Ivanildo Gonçalves da Silva e Carlos André Pereira Sousa (trio do MA)
Gols: Jean Mota (15/2ºT); Edu Amparo (35/2ºT)
Cartões Amarelos: Jean Mota, Edimar, Everton e Pio (FOR); Almir Dias, Amarildo e Kássio (RIV)

 

Olho no jogo

 

Valeu pelo gol

 

O meia Jean Mota marcou o primeiro gol do Fortaleza na Série C. Sua colocação na área, após o cruzamento de Everton, mostrou oportunismo. Entretanto, ao longo da partida, sua atuação não foi das melhores, se comparada com o jogo que fizera diante do Flamengo.

 

Gigante vazio

 

A punição ao Fortaleza, pela quebra de cadeiras e confusão no Castelão, por ocasião do mata-mata da Série C do ano passado, foi dupla: o time não teve arrecadação justamente na sua estreia em 2016 e ainda por cima não teve o incentivo da torcida, cuja empolgação anda em alta

 

Fonte: DIÁRIO DO NORDESTE

Comentários