Fortaleza supera rótulo de time “limitado”, torna-se decisivo, e conquista acesso

PUBLICIDADE
25 set 2017

Quis o destino que o elenco considerado o mais “irregular” de todos que já disputaram a Série C do Campeonato Brasileiro desde 2010. Durante todo o ano de 2017, o elenco tricolor passou por diferentes provações: foi muito mal no Campeonato Cearense, foi eliminado nas primeiras fases de Copa do Nordeste e Copa do Brasil e passaram uma primeira fase de Terceirona de altos e baixos. As críticas foram muitas. Mas todas pareceram ir por terra quando o árbitro apitou o fim do jogo em Juiz de Fora e o Fortaleza estava de volta à Série B após oito anos.

 

Bruno Melo, permanência com garra no Fortaleza foi preponderante para o acesso (Foto: JL Rosa/Agência Diário)

 

– Esse time pode ser o pior da história do Fortaleza na Série C. Mas foi ele que teve garra e conseguiu subir para a Série B. Fomos nós que tiramos que devolvemos o time para onde ele merece – esbravejava o zagueiro Ligger, um dos mais criticados do elenco tricolor neste ano, após o término da partida.

 

Assim como ele, uma série de outros jogadores se viram livres do peso de não conseguir o acesso. Atletas como Edimar, que esteve em um dos infortúnios do Leão do Pici, que sentiram um peso enorme deixar as costas.

 

– Eu sofri muito com o não acesso contra o Juventude no ano passado. Mas Deus me colocou aqui de novo para conseguir esse acesso. E eu, com todos os meus companheiros, consegui isso. Eu estou muito feliz – disse.

 

A pressão de conquistar um acesso após tanto tempo aliada à campanha ruim do primeiro semestre foram motivos para que o lateral-esquerdo Bruno Melo estivesse perto de deixar o Pici. Mas, como atleta vindo da base e com forte ligação com o clube, ele achou por bem ficar e trazer para si, a responsabilidade de subir de divisão.

 

É difícil pra qualquer um passar o ano todo levando porrada. No começo da Série C, eu te digo, quase era emprestado. Mas eu disse comigo mesmo: “Vou ficar e subir o Fortaleza”.

 

E foi o que ele fez com o restante do elenco, que superou as incertezas e a falta de confiança do torcedor e da imprensa para reverter a situação na hora. E de equipe considerada “limitada”, o Fortaleza se tornou um time decisivo, com gols no momento certo. E, com isso, subiu para a Série B, onde vai jogar em 2018.

 

– Muita gente não acreditava na nossa equipe e no nosso elenco. Mas nós conseguimos o objetivo principal do ano. Agora, é comemorar – declarou Hiago, leve e com um sorriso em meio às lágrimas de felicidade.

 

Globo Esporte CE

Comentários