Homem que matou sua própria esposa com 32 facadas na frente dos três filhos em Aurora é condenado a 18 anos de prisão

PUBLICIDADE
20 set 2015

Da Redação – Um crime bárbaro cometido no dia 14 de dezembro de 2013, por volta das 21:30h, no interior da residência de um casal, na Rua Rosa Mística, no Bairro Araçá chocou todo o município de Aurora, dada a crueldade empregada pelo autor, que desferiu ao menos 32 golpes de faca contra a sua esposa, com mais um agravante: na presença dos três filhos do casal.

 

Luíz Macaúba havia chegado do interior de São Paulo, onde havia trabalhado no corte de cana-de-açúcar, quando ouviu boatos de que estava sendo traído por sua esposa. FOTO: DIVULGAÇÃO

Luíz Macaúba havia chegado do interior de São Paulo, onde havia trabalhado no corte de cana-de-açúcar, quando ouviu boatos de que estava sendo traído por sua esposa. FOTO: DIVULGAÇÃO

Na época, segundo a Polícia, o autor do crime, Francisco Luíz de Souza Oliveira, de 35 anos, popularmente conhecido como Luís Macaúba, matou sua esposa, Joana Alexandre Lucena, de 32 anos, por desconfiar que estivesse sendo traído por ela.

 

Luíz Macaúba havia chegado do interior de São Paulo, onde havia trabalhado no corte de cana-de-açúcar, quando ouviu boatos de que estava sendo traído por sua esposa.

 

Joana teve morte imediata. Vizinhos e parentes negaram na época a traição, qualificando a vítima como uma “mulher correta e excelente mãe de família”.

 

Luíz Macaúba foi preso pela polícia quatro dias após o crime.

 

A CONDENAÇÃO

 

Pois, bem, passados quase dois anos do crime, Francisco Luíz de Souza Oliveira ou Luiz Macaúba como queiram, teve seu processo julgado coincidentemente no último dia 14 de setembro, abrindo assim a 1ª Semana Estadual do Tribunal do Júri Popular, na Comarca de Aurora.

 

FRANCISCO LUIZ SOUZA DE OLIVEIRA, já qualificado nos autos, foi pronunciado como incurso no artigo 121, § 2º, III e IV do Código Penal Brasileiro, por homicídio perpetrado contra Joana Alexandre Lucena, fato ocorrido no dia 14 de dezembro de 2013, por volta das 21:30 horas, neste município.

 

Após o Juiz Dr. João Pimentel proferir sua sentença, Luiz Macaúba foi CONDENADO à cumprir a pena privativa de liberdade de 18 (dezoito) anos de reclusão, inicialmente no regime fechado.

 

OUTROS PROCESSOS

 

Além do processo acima, que atraiu maiores atenções, pela crueldade do acontecimento, mais três sessões do Tribunal do Júri Popular ocorreram durante a semana.

Comentários