Insegurança e ausências de colegas dominam pauta na Câmara Municipal de Aurora

Insegurança e ausências de colegas dominam pauta na Câmara Municipal de Aurora

PUBLICIDADE
19 out 2014

08h e 41 min. – A Câmara Municipal de Aurora realizou na manhã deste sábado (18/10) sessão ordinária, que contou com a presença de nove, dos onze edis. E foi justamente o tema “ausência”, um dos mais discutidos durante a reunião, causando discussões entre os vereadores.

 

Parlamentares reunidos no Plenário Vereador Gustavo Leite de Macedo, em sessão ordinária neste sábado, 18/10. (Foto: Renato Brito / AquiConectados)

Parlamentares reunidos no Plenário Vereador Gustavo Leite de Macedo, em sessão ordinária neste sábado, 18/10.
(Foto: Renato Brito / AquiConectados)

 

O fato é que de acordo com o presidente da Casa, Chico Henrique, ao observar no momento da chamada nominal dos edis, que o vereador Brasa tem registrado um alto índice de ausências continuadamente nas sessões da Casa, alertou dando um ultimato, explicando que em nome da Casa e obedecendo ao que manda o Regimento Interno, a partir de agora alguma providência deverá ser tomada e que não se pode mais admitir este tipo de coisa. Segundo Chico, nenhum documento tem sido apresentado pelo vereador Brasa, que justifique as ausências.

 

Ainda sobre o tema, o vereador Osasco Gonçalves também criticou a postura de Brasa, solicitando do presidente da Casa que algo seja feito junto ao Regimento Interno da Câmara com intuito de que aja punição nesses casos. O presidente da Casa reiterou que não há necessidade de mudança no regimento e que reunirá os pares internamente para tratar do assunto, visando a resolução do problema. Brasa e Erivan Batista, respectivamente são os mais faltosos. Este último também esteve ausente na sessão do ultimo sábado.

 

Na sessão também deu entrada e foi encaminhado às comissões o Projeto de Lei Orçamentário que estima a receita e fixa a despesa do município de Aurora para o exercício financeiro de 2015, que obrigatoriamente terá que ser votado até o final do período, ou seja, até dezembro.

 

O parecer sobre o Projeto de Lei 034/2014, que trata da denominação do Teatro Municipal de Aurora, de Poeta Francisco Leite Serra Azul, foi apresentado em plenário, sendo favorável, em seguida o referido projeto foi aprovado, por unanimidade pelos vereadores.

 

VIOLÊNCIA

 

Este foi outro tema debatido na sessão deste sábado.

 

Vereador Osasco - PSL

Vereador Osasco – PSL

Osasco criticou a atuação do programa Pró-cidadania, atualmente custeado pelo governo municipal de Aurora e defendeu a criação de uma guarda municipal, pois segundo ele, o Pró-cidadania só tem servido ultimamente para levar recado da polícia. O vereador cobrou ainda providências do estado, quanto a insegurança reinante no Ceará e disse ser necessário que aja um resgate do Pró-cidadania.

 

Vereador Chico Henrique - PMDB

Vereador Chico Henrique – PMDB

Chico Henrique, por sua vez bateu de frente com o colega afirmando que não se pode cobrar do estado, no tocante ao Pró-cidadania, pois o programa é mantido pelo município e se está cedido ao estado o problema é do município e só ele, através do chefe do executivo pode mudar isso. O vereador disse reconhecer que o estado deixa a desejar e que este deveria intensificar a segurança no estado, principalmente ofertando contingente suficiente à Polícia Militar, instituição esta de credibilidade e que merece um melhor tratamento do estado. Chico sugeriu que uma audiência Pública seja realizada, com a presença de várias autoridades da segurança pública, executivo municipal, vereadores, dentre outros para que o assunto seja debatido.

 

Da Redação

Comentários