Invasão de fórum de Nova Olinda pode ter motivação política, diz polícia

PUBLICIDADE
25 maio 2016
Portas do Fórum e documentos foram destruídos (Foto: PGJ/Divulgação)

Portas do Fórum e documentos foram destruídos
(Foto: PGJ/Divulgação)

Fórum de Nova Olinda foi invadido (Foto: PGJ/Divulgação)

Fórum de Nova Olinda foi invadido
(Foto: PGJ/Divulgação)

A Polícia Civil da Região do Cariri, no Ceará, iniciou investigação para identificar os responsáveis pelo ataque ao Fórum da cidade de Nova Olinda, na madrugada de segunda-feira (21). De acordo com o delegado Giuiliano Sena, uma das hipóteses é de que houve motivação política após ações contra o prefeito da cidade.

 

“Existem várias linhas de investigação. Houve muita condenação de traficantes, houve o afastamento do prefeito do município, prisão de empresários conhecidos na cidade, tudo está sendo analisado”, diz. Segundo o delegado, um guarda municipal que trabalhava na segurança do Fórum foi preso suspeito de participar da ação.

 

Para o titular da Procuradoria-Geral de Justiça do Ceará (PGJ), Plácido Barroso Rios, o alvo principal dos arrombamentos foi a Promotoria de Justiça de Nova Olinda, que funciona no mesmo edifício do Fórum.

 

Segundo o procurador, houve arrombamento das portas, destruição de documentos e mensagens ameaçadoras ao promotor de Justiça titular da comarca, Daniel Ferreira de Lira. “Vamos aferir as consequências das ações danosas à instituição, reforçando o trabalho do Ministério Público que vem sendo desenvolvido naquela comarca”, pontuou Plácido Rios.

 

Prefeito afastado

 

Entre as ações do promotor Daniel Lira, está o afastamento do prefeito de Nova Olinda, Francisco Ronaldo Sampaio, e do chefe de gabinete do município pelo prazo de 120 dias, por improbidade administrativa. O gestor afastado negou qualquer envolvimento no caso.

 

Segundo Plácido Rios, o promotor tem atuado também no combate ao crime em geral, visto que a cidade é reconhecida pelos elevados índices de criminalidade relativas ao tráfico de drogas e armas.

 

O procurador designou o Núcleo de Segurança Institucional e Inteligência (Nusit) do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) para acompanhar as investigações da Polícia Civil e cuidar da segurança do Promotor de Justiça e família. “Repudiamos qualquer tipo de ameaça a atuação do Ministério Público em defesa da ordem jurídica”, afirma o PGJ-CE Plácido Rios.

 

Fonte: G1 CE

Comentários