MPF pede recadastramento de beneficiários do Bolsa Família por indícios de fraude

MPF pede recadastramento de beneficiários do Bolsa Família por indícios de fraude

PUBLICIDADE
21 abr 2015
"Foi identificado que mais de uma centena de servidores estavam cadastrados no Bolsa Família", afirma Rafael Rayol, procurador do MPF. FOTO: DIVULGAÇÃO

“Foi identificado que mais de uma centena de servidores estavam cadastrados no Bolsa Família”, afirma Rafael Rayol, procurador do MPF. FOTO: DIVULGAÇÃO

O Ministério Público Federal (MPF) enviou recomendação à Prefeitura de Lavras da Mangabeira para que o município realize o recadastramento dos beneficiários do Bolsa Família. Segundo informações divulgadas pela assessoria, há indícios de fraude.

 

“Foi identificado que mais de uma centena de servidores estavam cadastrados no Bolsa Família”, afirma Rafael Rayol, procurador do MPF responsável pela investigação, afirmando ser pouco provável que servidores municipal se encaixem no perfil de renda do programa. Ele diz que os primeiros suspeitos começaram a ser beneficiados há quatro anos. A expectativa é de que, com o recadastramento, seja possível identificar quais servidores não possuem o perfil do programa e, assim, buscar o ressarcimento do erário.

 

O POVO procurou a prefeitura de Lavras da Mangabeira. A assessoria de imprensa afirmou que ainda não havia sido notificada e não possuíam maiores informações e sugeriu que fosse procurada a Secretaria de Assistência Social. As ligações não foram atendidas.

 

O Povo

Comentários