Mulher abandona recém-nascido dentro de banheiro de Casa Paroquial, em Quixeramobim

PUBLICIDADE
22 ago 2014
A menina estava dentro de uma sacola, sem vida.  (Foto: Fernando Ivo / O Sertão é Notícia)

A menina estava dentro de uma sacola, sem vida. (Foto: Fernando Ivo / O Sertão é Notícia)

A Polícia Civil de Quixeramobim está à procura de uma mulher que abandonou o corpo de uma criança recém-nascida dentro do banheiro da Casa Paroquial desta cidade do Sertão Central no fim da manhã desta quinta-feira, 21. De acordo com os levantamentos preliminares realizados pela delegada Anna Claudia Nery trata-se de um corpo do sexo feminino. A menina estava dentro de uma sacola, sem vida. Provavelmente o bebê morreu asfixiado dentro da sacola.

 

As suspeitas da delegada sobre a criança ainda ter sido deixada ainda com vida no banheiro da Casa Paroquial estão relacionadas ao bilhete deixado na sacola. (Foto: Fernando Ivo / O Sertão é Notícia)

As suspeitas da delegada sobre a criança ainda ter sido deixada ainda com vida no banheiro da Casa Paroquial estão relacionadas ao bilhete deixado na sacola. (Foto: Fernando Ivo / O Sertão é Notícia)

As suspeitas da delegada sobre a criança ainda ter sido deixada ainda com vida no banheiro da Casa Paroquial estão relacionadas ao bilhete deixado na sacola com o seguinte teor “Entrega padri da paroquia. Pesso ao padri que batisi minha filhinha porque não tenho condições sou muito pobri. A dor que sinto já e munto grandi so posso resar por ela. Tabem pelo senho que mim faça essi bem maria clara o nomi dela.”

 

A mulher procurada pela Polícia é morena, aparenta ter mais de 50 anos e trajava uma blusa verde. Foram as únicas informações repassadas pelos funcionários da Casa Paroquial à delegada. A mulher, ainda desconhecida, chegou por volta das 11h30, pedindo para ir ao banheiro. O caso foi registrado por volta das 14h30, quando outra pessoa pediu para utilizar o banheiro e encontrou a sacola. As imagens das câmeras dos pontos comerciais poderão auxiliar na identificação da desconhecida.

 

Diário Sertão Central

Comentários