Novo método deve reduzir incertezas nas previsões da Funceme

PUBLICIDADE
1 ago 2017

Segundo a instituição, novo método pode trazer mais precisão nas previsões chuvosas. FOTO: DIVULGAÇÃO

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) passou, em julho, a utilizar tecnologia americana para fazer previsões de Temperatura de Superfície do Mar (TSM). A TSM é uma das principais informações para a elaboração dos prognósticos da quadra chuvosa no Ceará.

 

A TSM é importante para prever como se comportará a quadra chuvosa no Ceará porque é um dos fatores determinantes para a posição e a intensidade das Zonas de Convergência Intertropicais. Esses sistemas meteorológicos são alguns dos principais determinantes das chuvas no Estado.

 

A Funceme utilizava uma tecnologia que analisa a persistência da anomalia da temperatura do mar e se baseia nela no momento da previsão. Ou seja, se determinada anomalia persistir por meses, isso indicará as condições climáticas. Já o novo modelo adquirido pela instituição consegue trazer a previsão da temperatura dos oceanos pelos próximos oito meses, o que é diferente da persistência.

 

O novo método foi importado do International Research Institute for Climate and Society (IRI), da Universidade de Columbia, em Nova Iorque (EUA).

 

O modelo global utilizado pela Funceme é o Echam 4.6, que tem capacidade de gerar previsões para todo o planeta. Uma das principais informações que ele considera nas previsões é a TSM — tanto no Pacífico Equatorial quanto no Atlântico Tropical. Com essa tecnologia importada, será possível acoplar a previsão de temperatura de superfície do mar ao Echam e não somente o cenário de persistência. A união deverá resultar em maior complexidade de dados. “Ficaremos agora com dois cenários: a TSM persistida, que usávamos antes, e a TSM prevista, que é uma metodologia complexa que envolve a união de várias outras metodologias. São duas coisas diferentes. A ideia, na verdade, é que a gente tente diminuir as incertezas nas previsões. É um passo importante”, informou, em nota, o Departamento de Meteorologia da Funceme.

 

Quadra chuvosa 2018

 

O novo sistema está em teste, mas já deverá trazer melhores resultados para a previsão da quadra chuvosa de 2018. O novo instrumento garante a previsão da temperatura da superfície dos oceanos até abril de 2018. O próximo passo é fazer o Echam assimilar as informações previstas de temperatura do mar para lançar prognósticos da quadra chuvosa.

 

Fonte: O Povo

Comentários