Oeste e Icasa ficam no zero e se mantêm próximos do Z-4 da série B

PUBLICIDADE
16 jul 2014
João Denoni, do Oeste, tenta escapar da marcação de Vanger, do Icasa (Foto: José Luis Silva/Ag. Estado)

João Denoni, do Oeste, tenta escapar da marcação de Vanger, do Icasa (Foto: José Luis Silva/Ag. Estado)

 

Com certeza os poucos mais de 250 torcedores que foram ao Estádio dos Amaros, em Itápolis, nesta terça-feira, para ver o confronto entre Oeste e Icasa após a paralisação por conta da Copa do Mundo esperavam ver algo diferente do que vinha sendo apresentado por estas equipes antes da parada. Mas o duelo, válido pela 11ª rodada da Série B, terminou em 0 a 0, graças principalmente ao goleiro do Rubrão de Itápolis, que defendeu um pênalti no 2º tempo.

 
Oeste e Icasa retomaram a disputa na segundona nacional com muitas novidades após a parada para a Copa do Mundo, com elencos amplamente renovados – os paulistas anunciaram cinco reforços, enquanto os cearenses contrataram nada menos que 16 jogadores, em substituição a 13 dispensas. Mas o futebol apresentado foi muito parecido com o que deixou ambas as equipes muito próximas da zona do rebaixamento.

 
Com o resultado, o Icasa foi a 12 pontos e ocupa a 13ª posição, enquanto o o Oeste está na 15ª colocação, com 11 pontos, ou seja, muito próximos do primeiro time dentro do Z-4, o Bragantino, que tem 10 pontos. A vantagem é que Icasa e Oeste, assim como Vasco e Atlético-GO, possuem um jogo a menos que as demais equipes.

 

Pela 12ª rodada, o Oeste volta a campo na próxima sexta-feira, às 19h30, quando enfrenta o América-MG, no estádio Independência. Já o Icasa faz o clássico cearense diante do Ceará, no sábado, às 16h, na Arena Castelão.

 

Renovação, só nos elencos

 

Oeste e Icasa iniciaram a partida com propostas bem distintas. Com o Icasa claramente preocupado apenas em se defender e sem criar uma chance sequer, coube ao Oeste tentar o gol. Mas sem um atacante de ofício, sobrou para o meia Wagninho perder as principais oportunidades em dois cabeceios para fora. O também meia Lelê arriscou de longe e deu trabalho ao goleiro Fábio. Mas foi tudo o que aconteceu no primeiro tempo.

 

“Começa” o jogo

 

Para a segunda etapa o técnico Tarcísio Pugliese colocou o Icasa mais à frente, mas não o suficiente para dar muito trabalho ao goleiro Paes, pelo menos até os 27 minutos, quando o árbitro Igor Junio Benevenuto vê como faltosa a entrada de Lucas Bahia em Núbio Flávio e anota pênalti para os cearenses. Dodó cobra à meia altura e o goleiro Paes defende. Animado, o técnico Francisco Diá mandou o Rubrão todo ao ataque, promoveu as estreias de Fininho e Ramires, que não fizeram jus à expectativa, e o jogo terminou mesmo como começou: 0 a 0.

 

Globo Esporte.com

Comentários