Prefeito de Paracuru é preso em flagrante por porte ilegal de armas

Prefeito de Paracuru é preso em flagrante por porte ilegal de armas

PUBLICIDADE
13 dez 2017

O prefeito de Paracuru, José Ribamar Barroso Batista, conhecido na região como Ribeiro, foi conduzido coercitivamente e afastado do cargo nesta quarta-feira (13), quando também foi preso em flagrante por porte ilegal de armas. A ação foi conduzida pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (PROCAP), que deflagrou nesta manhã a Operação Cascalho do Mar, que investiga crimes de fraude em licitação, associação criminosa e corrupção praticados por agentes públicos da Prefeitura Municipal de Paracuru e empresários.

 

Durante a Operação do MPCE, foram apreendidas armas, munições, dinheiro e farto material de provas ( Foto: Divulgação MPCE )

 

Além de Riberio, foram presos preventivamente Ranieri de Azevedo Batista, filho do prefeito de Paracuru, e os empresários Alonso de Melo Feitosa e Gabriel Ilário da Silva. Também foram presos, temporariamente, Joana D’Arc Batista Carvalho, chefe de Gabinete e filha do prefeito de Paracuru, Érica da Silva Brasil, secretária de Governo de Paracuru e o empresário Ricardo Henrique Lemas.

 

Ao todo, a Operação Cascalho do Mar cumpriu medidas cautelares em Paracuru, Fortaleza, Tauá, Eusébio, Caucaia e Groaíras nesta quarta-feira, incluindo prisões preventivas e temporárias, busca e apreensão, condução coercitiva e afastamento de gestores públicos. Os mandados foram expedidos pela desembargadora Lígia Andrade de Alencar Magalhães.

 

Empresas investigadas

 

Ainda de acordo com o MPCE, algumas empresas também estão sendo investigadas por crimes contra a administração pública. São elas: Petróleo Nosso (Paracuru); São Jorge Locação e Construção (Fortaleza); Terra Sol Transporte e Locações (Eusébio); Pádua Empreendimentos (Groaíras); e Onzemais Serviços e Locações (Fortaleza).

 

De acordo com a procuradora de Justiça Vanja Fontenele, coordenadora da PROCAP, durante a Operação foram apreendidas armas, munições, dinheiro, farto material de provas e, em um posto de gasolina, foi identificado combustível adulterado. Tudo será analisado, ao longo do dia, pelas equipes do MPCE.

 

Diário do Nordeste

Comentários