Primeira-dama do Ceará, Onélia Leite é indiciada em investigação de compra de voto pela PF

PUBLICIDADE
13 dez 2016

A Polícia Federal indiciou a primeira-dama do Ceará, Onélia Leite Santana, em inquérito que investiga compra de voto nas eleições municipais da cidade de Barbalha neste ano. Em nota, Onélia Santana afirma nunca ter participado de “qualquer prática ilícita”. Disse, ainda, sempre ter pautado sua “vida pela correção nos atos e respeito às leis”. Veja, no final da matéria a íntegra da nota de Onélia Santana.

 

A Polícia Federal indiciou a primeira-dama do Ceará, Onélia Leite Santana, em inquérito que investiga compra de voto nas eleições municipais da cidade de Barbalha neste ano.  FOTO: Divulgação

A Polícia Federal indiciou a primeira-dama do Ceará, Onélia Leite Santana, em inquérito que investiga compra de voto nas eleições municipais da cidade de Barbalha neste ano. FOTO: Divulgação

 

O inquérito foi concluído em 1º de dezembro e, segundo a justiça eleitoral de Barbalha, foi encaminhado para o Ministério Público.

 

A investigação começou quando a Polícia Federal (PF) prendeu em flagrante, no dia 30 de setembro, em Juazeiro do Norte, cidade vizinha a Barbalha, três pessoas suspeitas de compra de votos para o candidato Fernando Santana (PT) e de formação de quadrilha. Uma delas, Ana Kitéria, tinha um cargo comissionado no gabinete da primeira-dama.

 

O grupo portava envelopes nominais com um total de R$ 47.750 em cédulas de R$ 50 e R$ 100, além de material de campanha do candidato, segundo o delegado Márcio Borges. O homem, que, conforme a polícia entregou o material e dinheiro para a assessora, e o motorista dele, são os outros dois presos.

 

A mulher foi encaminhada para um presídio feminino em Juazeiro do Norte e os outros dois para a cadeia pública de Barbalha.

 

O advogado de Kitéria, Luciano Alves Daniel, disse que a cliente estava afastada das suas funções do Estado desde o início de setembro de 2016. Em nota, o advogado informou que os R$ 9.750 encontrados na bolsa da cliente e “em sua mala reserva” eram referentes a despesas pessoais de viagem.

 

Nota na íntegra

 

“A respeito da informação de indiciamento envolvendo meu nome em inquérito de suposta compra de votos na última eleição, em Barbalha, esclareço que jamais participei de qualquer prática ilícita, a qual repudio de forma veemente.

 

Tenho pautado minha vida pela correção nos atos e respeito às leis. Os últimos dois anos tenho dedicado todos os meus momentos, de forma voluntária e incansável, ao desenvolvimento de projetos sociais.

 

Um compromisso que assumi e que irei cumprir com muito zelo e dedicação.”

 

Onélia Maria Leite de Santana

 

Fonte: G1 CE

Comentários