Programas de Luizianne não vão ao ar e geram crise com coligação de Camilo

PUBLICIDADE
19 ago 2014
Vamos recorrer, para recuperar isso em até 24h”, diz Luizianne. (Foto: Divulgação)

Vamos recorrer, para recuperar isso em até 24h”, diz Luizianne. (Foto: Divulgação)

Apesar do início do Horário Eleitoral Gratuito, programas em rádio e TV da ex-prefeita Luizianne Lins (PT) não foram ao ar nesta terça-feira, 19. A petista, que é candidata à deputada federal, acusa o governador Cid Gomes (Pros) de ter interferido junto à coordenação da coligação no sentido de “vetar” divulgação de seu material. Ela afirma que levará o caso à Justiça ainda nesta terça e abre crise com a chapa petista.

 

“Eu já tinha enviado o programa para a coordenação da campanha, que tinha dado o ok para a divulgação. Depois, soube que o problema era o Cid. Vamos recorrer, para recuperar isso em até 24h”, diz Luizianne, que diz ter acertado com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, divulgação do material. Ela diz desconhecer as razões do veto: “Eles nem se preocupam em argumento, querem passar trator por cima, como na ditadura”, afirma.

 

Segundo ela, seu programa tinha cerca de vinte segundos, apenas com gravações em estúdio, e exibia imagem do candidato ao governo Camilo Santana (PT) e da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT). Candidato ao Senado pela mesma chapa, Mauro Filho (Pros) não era mencionado.

 

Luizianne é uma das duas candidaturas do PT com mais tempo que os demais, alcançando vinte segundos. No primeiro programa, a petista destacava avanços de sua gestão na Prefeitura de Fortaleza e prometia novas ações no Congresso Nacional – sem fazer menção ao governo Cid Gomes (Pros).

 
Procurado pela reportagem, um dos coordenadores da campanha de Camilo, deputado Nelson Martins (PT), disse nao terem fundamento as acusações de Luizianne. A princípio, ele não soube explicar razões de o programa da petista não ter ido ao ar, mas negou qualquer intervenção de Cid Gomes no processo. “Não existe isso da parte do governador”, disse.

 

O Povo

Comentários