Proximidade de Tasso e Camilo mostra que aliança FGs-Eunício é apenas especulação

Proximidade de Tasso e Camilo mostra que aliança FGs-Eunício é apenas especulação

PUBLICIDADE
31 out 2017

Diferente do que os políticos cearenses vinham falando, a aliança do governador Camilo Santana e os irmãos Ferreira Gomes não se dará com o senador Eunício Oliveira. Nessa segunda (30), Camilo e o senador Tasso Jereissati se reuniram na Residência Oficial, momentos antes da solenidade para a divulgação pelo Governo do Ceará da operação do hub Air France-KLM e Gol, que funcionará em Fortaleza. Esse investimento terá um grande impacto no fluxo turístico do Estado.

 

Tasso Jereissati, Camilo Santana e Eunício Oliveira.

 

A reunião de Camilo e Tasso, sem testemunhas, tratou das eleições do ano que vem. Tasso, após o encontro, não se cansava de elogiar o governador, ressaltando suas virtudes administrativas e o que ele vem realizando para desenvolver o Ceará. O discurso de Tasso surpreendeu a todos os políticos e jornalistas presentes ao local, pois ficou muito evidente que o presidente nacional interino do PSDB embarcou sem medo de votar num candidato do PT, na reeleição de Camilo.

 

Senador errado

 

Se o acordo do governador Camilo e os irmãos Cid e Ciro Gomes fosse com o presidente do Senado, Eunício Oliveira, quem deveria ter prestigiado a cerimônia dessa segunda, na Residência Oficial, em Fortaleza, deveria ter sido Eunício, e não Tasso Jereissati, que por lá desfilava muito à vontade entre os pedetistas e petistas. Eles comemoravam a chegada do hub Air France-KLM e Gol, que começará a funcionar em maio de 2018, transformando Fortaleza no centro de conexões responsável por 50% dos passageiros domésticos e 23% de estrangeiros que chegam ao Ceará. Uma movimentação de 1,5 milhão de turistas ao ano, através de voos nacionais, e 70 mil visitantes vindos de voos internacionais.

 

Alvo dos FGs

 

Com a exclusão do senador Eunício da festa do hub Air France-KLM e Gol, fica complicado sustentar que já está fechada aliança do governador Camilo com o presidente do Congresso Nacional. A descortesia de não ter Eunício no evento, enquanto Tasso Jereissati era uma das estrelas, com direito a posar para fotografias ao lado dos principais líderes políticos dos FGs, como o presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque, revela o futuro político do Ceará. Na verdade, quem estaria se unindo com Camilo, Cid e Ciro Gomes, seria o PSDB de Tasso Jereissati, que abandonaria as oposições. A história de Eunício ter fechado acordo seria apenas fogo de palha para esconder a verdade sobre a união para as eleições de 2018.

Comentários