Senhor de 58 anos, de Ipaumirim-CE, com três balas alojadas no corpo recebe ajuda da população aurorense

PUBLICIDADE
10 nov 2016
Seu Geraldo tem cinco filhos e já requereu um benefício por duas vezes junto ao INSS, que negou em ambas as vezes, alegando que não seria possível a concessão uma vez que ele nunca teve a sua Carteira de Trabalho assinada. FOTO: AQUICONECTADOS

Seu Geraldo tem cinco filhos e já requereu um benefício por duas vezes junto ao INSS, que negou em ambas as vezes, alegando que não seria possível a concessão uma vez que ele nunca teve a sua Carteira de Trabalho assinada. FOTO: AQUICONECTADOS

Uma história comovente levada ao ar pelo “Jornal da Sol Nascente”, da Sol Nascente FM nesta quarta-feira (09) acabou mobilizando a população de Aurora, que deu uma lição de solidariedade nesta quarta-feira (09), após. Os radialistas Pedro Guedes e Renato Brito conclamaram a população em menos de uma hora uma enxurrada de doações chegaram à emissora, o que acabou emocionando seu Geraldo Lopes, que afirmou que nada havia deixado em casa para alimentar a família.

 

A história comovente tem como protagonista o senhor Geraldo Lopes da Silva, de 58 anos, residente no Distrito de Felizardo em Ipaumirim-CE, que há alguns meses foi vítima de um assalto no município de Zé Doca, Estado do Maranhão, onde trabalhava como crediarista, sofrendo três tiros, sendo dois a altura do tórax e outro no punho direito.

 

Seu Geraldo ainda foi torturado pelos bandidos que além de roubarem cerca de R$ 1.000 que este levava ainda machucou seus dedos com alicates.

 

Apesar de ter sobrevivido, as balas ainda permanecem alojadas no corpo de seu Geraldo. Segundo ele, a cirurgia para retirada da bala que se encontra alojada no punho custa R$ 3.500 e este não tem condições de arcar com o valor.

 

Seu Geraldo tem cinco filhos e já requereu um benefício por duas vezes junto ao INSS, que negou em ambas as vezes, alegando que não seria possível a concessão uma vez que ele nunca teve a sua Carteira de Trabalho assinada.

 

Seu Geraldo teve a sorte de ser encontrado por homens que passavam pelo local do crime em um caminhão distribuidor de bebidas que o levaram ao hospital da cidade.

 

Quem desejar ajudar a seu Geraldo pode ligar no seguinte telefone: (83)9.9664-1711.

 

Assista ao vídeo abaixo onde ele fala sobre a situação:

 

Comentários