Suspeitos de fraude no concurso para agente penitenciário são conduzidos à delegacia em Fortaleza

PUBLICIDADE
2 out 2017

Um grupo de candidatos que realizava a prova objetiva do concurso público para agente penitenciário, neste domingo (2), foi detido por suspeita de fraude, em Fortaleza. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou as fraudes, mas não informou o número de pessoas envolvidas.

 

Suspeitos de fraudes no concurso par agente penitenciário foram conduzidos para a delegacia em Fortaleza neste domingo (1º) (Foto: Ariel Gomes/Divulgação Sejus)

 

A ação que identificou as fraudes no concurso foi realizada pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), de agentes penitenciários da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) e do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Ceará (MPCE).

 

Os suspeitos foram conduzidos para prestar depoimento na sede da Draco, em Fortaleza. A SSPDS informou que mais informações sobre o caso serão divulgados nesta segunda-feira (2).

 

Realização da prova

 

A prova objetiva para o cargo de agente penitenciário foi realizada por 61,6 mil pessoas em 40 pontos, conforme a Sejus. Cerca de 15 mil candidatos faltaram a prova, já que 76,9 pessoas estavam inscritas.

 

A Sejus informou que o resultado da prova objetiva será divulgado até o fim do mês de outubro. Os aprovados na prova deverão passar por outras cinco etapas: inspeção de saúde, avaliação de capacidade física, avaliação psicológica, investigação social e funcional e curso de formação profissional.

 

São mil vagas no concurso. O salário inicial, com inclusão de adicional noturno e gratificação, chega a R$ 3.215,30, com carga horária de 40 horas semanais, ressalvando o regime de plantão, com 12 horas corridas.

 

G1 Ceará

Comentários