TRE suspende perfuração de poços do Dnocs em ação contra Eunício

TRE suspende perfuração de poços do Dnocs em ação contra Eunício

PUBLICIDADE
27 set 2018

MPF acusa Eunício de usar obras do Dnocs para benefício eleitoral (Marcelo Camargo/ABr)

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) deferiu liminar que determina a suspensão imediata da perfuração de poços pelo Departamento Nacional de Obras Contras as Secas (Dnocs) no Ceará. Segundo denúncia do Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE), há indícios de que ação beneficiaria irregularmente candidatura de Eunício Oliveira (MDB) ao Senado.

 

A ação segue pedido do procurador regional eleitoral, Anastácio Tahim, que identificou sinais de abuso de poder político e econômico de Eunício na escolha das localidades beneficiadas pelas perfurações. Também são réus na ação o diretor-geral do Dnocs, Ângelo José de Negreiros Guerra, e o coordenador estadual do órgão, Francisco Hermenegildo Sousa Neto.

 

Segundo Tahim, investigações deixaram “evidente” que o serviço do Dnocs ocorria sem quaisquer critérios técnicos para a escolha dos municípios beneficiados, que era feita com base apenas na ingerência de políticos de olho nas eleições de 2018. “Os fatos mostram absoluto desrespeito à necessária igualdade de condições entre os candidatos”, diz.

 

Lavras da Mangabeira

 

De acordo com a ação do MPF, dos 150 poços perfurados pelo órgão até agosto, 43 estão em Lavras da Mangabeira – cidade natal e berço político de Euínicio –, o que corresponde a quase 30% do total de poços. O procurador regional eleitoral destaca que, até junho deste ano, o município sequer estava em estado de emergência, enquanto vários outros esperavam ajuda.

 

Após constatada a discrepância nos municípios, a Controladoria Geral da União (CGU) questionou o Dnocs sobre critérios usados na escolha. Em resposta, o Departamento alegou que atendia prioritariamente pedidos mais recentes, o que foi contestado pelo MPF. Segundo o órgão, pelo menos quatro municípios já se enquadravam acima de Lavras nesses critérios.

 

Questionado pelo MPF, o diretor do Dnocs não soube dizer porque 30% dos poços foram feitos em Lavras, mas admitiu ter sido indicado por Eunício e que sua atuação do órgão tenta atender “ambas as partes, entendidas como comunidades necessitadas e pressão dos políticos”. Além da perfuração, o TRE determinou o recolhimento de máquinas do pátio do Dnocs até a instauração de critérios técnicos.

 

Outro lado

 

O Blog Política procurou a assessoria de imprensa do senador Eunício Oliveira para que ele se manifestasse sobre o caso. Até agora, no entanto, não houve resposta do emedebista.

 

Fonte: O Povo Online

Comentários