Vereadores aprovam em sessão ordinária, contas do ex- prefeito Carlos Macedo, por 7 votos a 2

PUBLICIDADE
17 mar 2012

Vereadores aprovaram contas do ex- prefeito Carlos Macedo, por 7 votos a 2. (Foto: Renato Brito)

A sessão do Legislativo aurorense deste sábado (17) foi marcada pela presença do ex-prefeito Carlos Macedo, bem como de um grande público, formado principalmente por seus correligionários.

A reunião como de costume começou com a aprovação de requerimentos dos edis municipais, sendo que cinco deram entrada naquela casa legislativa. Em seguida passou-se aos requerimentos verbais, que como sempre acontece foram aprovados por unanimidade.

Em seguida passou-se a leitura de um projeto de resolução da mesa diretora onde se altera o artigo 117 do regimento interno, sendo que a obrigatoriedade dos projetos de lei de autoria do executivo serem apreciados e votados dentro de 30 dias, pelo legislativo, foi alterado para que seja votado pelo legislativo dentro dos 30 dias, desde que haja disponibilidade para os edis votarem os projetos. O Projeto de resolução foi aprovado por quatro votos a dois, sendo que se abstiveram de votar os vereadores Deci e Maria Iracilda, foram contra o projeto de resolução, os vereadores, Chico Henrique e Aderlânio Macedo e os demais foram favoráveis ao projeto de resolução da mesa diretora.

Após isso passou-se à leitura dos relatórios das comissões acerca dos projetos de lei 002/2012, 005/2012 e 007/2012, sendo que a comissão de justiça e redação pediu mais informações acerca do projeto de lei 002/2012, projeto este que cria o cargo de coordenador da assessoria jurídica de nosso município, motivo pelo qual o mesmo não foi colocado em votação no plenário. Por sua vez os outros dois projetos de autoria do executivo foram aprovados.

Ponto Alto da Sessão

Em seguida deu entrada no plenário o pedido de julgamento de contas do ex-prefeito de Aurora, Carlos Macedo, ressalta-se que as contas do mesmo já haviam sido reprovadas pela Câmara Municipal de Aurora no ano de 2008, porém o mesmo conseguiu na justiça a anulação da referida sessão, sob a alegativa de que não lhe foi dado o direito de defesa na sessão em que suas contas foram reprovadas. 

Segundo o próprio ex-prefeito, a desaprovação destas contas se deram em virtude das fortes chuvas, que acabaram deixando o município em estado de calamidade pública. (Foto: Renato Brito)



Após a leitura de todo o processo pela secretária da casa, o interessado em questão, Carlos Macedo fez uso da palavra para fazer a sua defesa. Em suas palavras Carlos Macedo falou das dificuldades que um administrador enfrenta para comandar um município. Ele disse que administrar é cruel. Cruel? Será?

Em suma Carlos Macedo teve uma conta de governo e oito contas de gestão desaprovadas, a conta de governo é do ano de 2004. Segundo as palavras do próprio ex-prefeito, Carlos Macedo, a desaprovação destas contas se deram em virtude das fortes chuvas, que acabaram deixando o município em estado de calamidade pública. Com isso o mesmo acabou não investindo os 25% das verbas obrigatórias para a Educação. Após a defesa elaborada pelo ex-gestor, Carlos Macedo. O Presidente da Câmara, Oliveira Batista, nomeou uma comissão especial provisória para julgar o pedido de contas de Carlos Macedo e suspendeu a sessão por tempo determinado.

Muita gente se espremeu para acompanhar o desenrolar da votação. (Foto: Renato Brito)



Após analisadas as contas, os integrantes da comissão retornaram ao plenário com o resultado, resultado este que deu parecer favorável tanto às contas de governo quanto as contas de gestão do ex-prefeito Carlos Macedo. Por fim passou-se a votação das referidas contas por parte dos edis. A votação acabou sendo favorável a Carlos Macedo, sendo que o mesmo recebeu 7 votos a favor da aprovação de suas contas e 2 votos contra, votaram contra as contas do ex-prefeito, os vereadores Chico Henrique e Aderlânio Macedo. Chico Henrique ainda retrocou dizendo que os vereadores aprovaram um debito de 124 mil reais, o vereador Erieudes respondeu a seu colega dizendo que isto não é nada.

Aderlânio disse que mais uma vez se envergonhava de ser vereador em Aurora, pois os seus direitos como vereador foram negados, Gerismar Pereira defendeu seu posicionamento a favor da aprovação das contas de Carlos Macedo, Darc landim também ressaltou o seu posicionamento, Erieudes assumiu seu posicionamento enquanto líder da oposição, enquanto que o vereador Chico Henrique disse que irá entrar com uma representação na justiça comum solicitando a anulação da referida sessão, pois segundo o mesmo a forma como a votação das contas do ex-gestor aconteceu naquela casa se deu em forma de atropelo.

Fonte: Da Redação

Comentários